Confira a cobertura da Quinta da Boa Música Especial nº 300

A Quinta da Boa Música dessa semana foi mais que especial, uma comemoração à edição de número 300. São mais de 9 anos de muita música boa na Estação Ferroviária de Varginha.

São nove anos, 300 apresentações e muita muita boa rolando toda quinta-feira, na Estação Ferroviária de Varginha.

Rosildo Beltrão, produtor da Quinta da Boa Música, conta que foram muitas obstáculos até chegar no formato de hoje. “Tivemos dificuldade não apenas com a contratação de equipamentos de som, mas também com o espaço que se deteriorava a cada dia. Como a área entre os trilhos ainda era de chão batido, sofríamos muito com a logística e a forma de ocupação da estação. Numa semana era poeira, na outra era puro barro. Depois, o público. No começo, era relativamente pequeno e o esforço de divulgação não era satisfatório, além de algumas correntes contrárias na cidade que tentavam, a qualquer custo, dar fim ao belo projeto que ali nascia”, relembra.

Com o tempo e muito esforço dos envolvidos, tudo acabou se encaixando em seu devido lugar. “No início as próprias bandas traziam o equipamento de som. Cada artista carregava a sua própria maneira os amplificadores, as caixas de som, as baterias e, claro, todos os demais instrumentos. Mas, graças ao empenho da equipe e dos artistas que sempre acreditaram e confiaram na Quinta, a agenda foi se tornando cada vez mais disputada e, com o constante crescimento, o projeto conquistou definitivamente o espaço que merece na região. Antes, quinzenal. Agora, semanal. E existe coisa mais gostosa do que música livre e gratuita para todos os ouvidos sempre às quintas-feiras? Pois é, aqui temos”, conta satisfeito Rosildo.

Além de diversas bandas de Varginha, já passaram pelos palcos da Quinta artistas do Rio de Janeiro, de São Paulo, de Belo Horizonte e até de outros países, como Jarrah Thompson da Austrália, além bandas de outras importantes cidades mineiras como Divinópolis, Contagem, Lavras, Três Corações, Cambuquira, Campanha, Monsenhor Paulo, Três Pontas, Machado, Poços, Guaxupé, São Gonçalo e Paraguaçu,

De acordo com o produtor o resultado da Quinta da Boa Música tem sido muito bom, o que aponta para a sua continuidade por mais 10, 20 anos. “Não estamos falando só de música, artistas e público, mas também de toda uma economia que se forma em volta da Quinta, já que com os espetáculos acabamos movimentando também os vendedores de comidas e bebidas, os estabelecimentos comerciais próximos à estação, o setor de transportes e hospedagem, as pessoas de cidades vizinhas que vêm para o evento e por aí vai. Sem dizer da venda de Cds, camisetas e dos diversos contatos que cada banda recebe após sua apresentação”, conclui Rosildo.

O Varginha Digital tem apoiado a Quinta da Boa Música desde que entrou no ar, fazendo cobertura fotográfica semanalmente porque acreditamos no poder da cultura.

Confira as fotos da Quinta da Boa Música em 22/03/2018, edição nº 300

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome