Cemig alerta para os perigos de soltar pipas perto da rede elétrica

De janeiro a maio, a brincadeira causou quase 700 interrupções de energia em Minas Gerais.

Os ventos do inverno são ótimos para soltar pipa, brincadeira muito popular entre crianças e adolescentes de todo o país. Com isso aumenta o risco de acidentes com a rede elétrica.

De acordo com Demetrio Venicio Aguiar, o engenheiro eletricista da Cemig, a maioria dos acidentes acontece quando a pipa fica presa na rede elétrica e as crianças tentam retirá-la utilizando materiais condutores, como pedaços de madeira ou barras metálicas. O contato com a rede elétrica pode ser fatal, além do risco de queda em função da reação involuntária causado pelo choque elétrico.

Nesses casos, as consequências mais comuns são traumatismos, devido às quedas, e queimaduras graves por causa dos choques.

O engenheiro chama a atenção, ainda, para o fato de que o uso do cerol pode transformar uma simples linha de papagaio em um material condutor e provocar choque elétrico ao entrar em contato com a rede. Além disso, muitas crianças amarram as pipas com arames e fios. “São materiais altamente condutores de energia e que acabam sendo energizados quando tocam os cabos de energia, causando o choque elétrico”, explica Demetrio.

Algumas simples atitudes podem adotados para que não haja risco à segurança nem ocorram interrupções no fornecimento de energia durante a brincadeira. “As pipas devem ser empinadas em locais abertos e afastados da rede elétrica. Jamais se usa fios metálicos ou cerol e, caso a pipa fique presa, não tentar resgatá-la”, orienta Demétrio.

Queda de energia

Outra grande questão que envolve a brincadeira com as pipas é relacionado ao fornecimento de energia. De janeiro a maio, na região Sul de Minas, foram registrados 101 desligamentos provocados pelo contato de pipas com a rede elétrica, prejudicando quase 36 mil consumidores.

O uso do cerol – mistura cortante feita com cola, vidro e restos de materiais condutores – é um dos principais causadores dos desligamentos, pois rompem os cabos quando entram em contato com a rede elétrica. Além disso, muitos curtos-circuitos são provocados pela tentativa de retirada de papagaios presos aos cabos.

Outro produto que traz grande risco é a chamada “linha chilena”, que, por ser um produto industrial, é altamente cortante e mais perigoso que o cerol. Tanto o  cerol quanto a “linha chilena” podem causar acidentes graves com as pessoas que os manipulam, por isso a Cemig recomenda uma brincadeira sadia, com linha simples e longe da rede elétrica.

Confira mais Notícias.

Acompanhe as notícias também pelo Facebook e Instagram do Varginha Digital.

Gostaria de receber as notícias do Varginha Digital no seu Whatsapp?

Envie uma mensagem para (35) 9 9130-0597 ou clique neste link.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome