Rogério Bueno: confira a entrevista concedida pelo candidato para o Varginha Digital

As perguntas foram formuladas de acordo com o plano de governo de cada candidato.

entrevista rogério bueno

Entrevista com o candidato Rogério Bueno.

Dentro da cobertura das Eleições Municipais 2020 o Varginha Digital convidou os sete candidatos a prefeito de Varginha para uma rodada de entrevistas e todos aceitaram participar. Por ordem de sorteio, comunicada a todos os candidatos, a segunda entrevista é com o candidato Rogério Bueno (PSB).

As perguntas foram baseadas em seu plano de governo e levando em consideração às necessidades da população, bem como os pontos deficientes em diversas áreas da cidade, que causam muita insatisfação aos varginhenses.

Confira as perguntas e as respostas na íntegra:

Como funcionariam os seis polos de coordenação regional de serviços urbanos? Em quais regiões seriam esses polos?

Nossa proposta é descentralizar a administração. Varginha não pode seguir fazendo uma gestão centralizada a partir de um gabinete no Centro Administrativo Municipal. Diante de uma cidade com as dimensões e população que temos, mais 134 mil habitantes, não é concebível uma gestão que não seja descentralizada. Para que isso seja real estamos propondo a criação de oito polos regionais de desenvolvimento, seis urbanas e dois rurais. A estrutura desses polos será bem reduzida, não implicará em aumento de quadro de servidores, pois vamos utilizar cargos da própria estrutura administrativa atual. Com isso vamos aproximar o prefeito das pessoas e aproximar as pessoas do prefeito. Em relação onde serão já há um desenho das regiões de cada um desses polos, mas isso fica sujeito a avaliações posteriores quando assumirmos a prefeitura, podendo inclusive ser redimensionado o quantitativo de polos propostos, mas a princípio a proposta e de que sejam oito polos.

Por que investir na criação de um condomínio industrial para pequenas e médias empresas? O que propõe para atrair grandes empresas, que são maiores geradores de empregos?

A proposta de condomínio industrial para pequenas e média empresas vai no sentido de possibilitar que empresas locais possam sair de uma despesa continuada de aluguel podendo assim abrir margem para novas contratações abrindo novos postos de trabalho. Isso é fortalecer empresas locais reduzindo o risco de comprometimento do seu funcionamento visto que o um dos maiores fatores de letalidade de pequenas e médias empresas é o custo de aluguel.

Em relação a atração de novas empresas, primeiramente nossa gestão estará de portas abertas para quem desejar se instalar em Varginha. Esses empresários receberão do prefeito tratamento de excelência para motivar que se instalem aqui. Em nosso plano de governo temos a proposta de ampliação do Condomínio Industrial Philips/Wallita, buscar a instalação em Varginha de empresas que atuem na área de tecnologia, informação e energias renováveis e na proposta 09 do eixo Desenvolvimento Econômico apresentamos a proposta de realizar articulação junto ao governo Federal e Estadual e INDI (Instituto de Desenvolvimento integrado de Minas Gerais) para atrair novas empresas para o Município.

No seu plano de governo há várias ações focadas na educação infantil. Por que esta atenção para os alunos de 0 a 3 anos?

Nós partimos do princípio que não podemos permitir que as crianças iniciem a vida já tendo um direito negado. Vaga em Centro de Educação Infantil é um direito da criança. Se o poder público nega isso, que direito temos de esperar que sejam cidadãos melhores amanhã. Essa é a fase de extrema potencialidade de aprendizagem, é a fase em que se abrem portas e janelas para um futuro melhor. Não temos direito de negar isso a nossas crianças. Por isso temos o compromisso de zerar essa vergonhosa fila de espera.

Na área da saúde a proposta do senhor é  estabelecer o programa “Atenção Primária em Saúde (APS)” como eixo norteador do modelo de atenção à saúde em Varginha. Como pretende fazer isso?

Quando investimos em atenção primária nós evitamos maiores prejuízos à pessoa, pois evitamos o agravamento da sua enfermidade e no ponto de vista financeiro é mais econômico, visto que a cada R$1,00 investido em atenção primária há uma economia de R$ 4,00 na média e alta complexidades. Em Varginha a rede de atenção é deficitária em dois aspectos: área de abrangência e capacidade de resolutividade dos casos. Nossa proposta é elevar a capacidade da rede existente, de dar solução aos casos que chegam a ela e também de estar melhor estruturada para receber esses casos, outra vertente de ação será ampliar essa rede que hoje está na casa de 58% de abrangência do município quando deveria estar na casa de 85%. Potencializar a capacidade dessa rede e ampliar a abrangência é nosso compromisso de gestão.

Se eleito o senhor propõe desenvolver o “Plano Municipal de Cultura”, como seria na prática?

O Plano Municipal de cultura é uma ferramenta de gestão no qual se organiza todas as atividades culturais do Município, realizando mapeamento das manifestações culturais existentes, identificando necessidade e forma de fomento, para que subsidie elaboração de um planejamento que organize a cultura no município e identifique formas de expansão com conexão com educação, turismo, etc. Ele evita que as ações sejam realizadas de maneira pontual e desconexas e sem um norte determinado. Varginha pode avançar muito nesse aspecto, por isso vamos implantar em nosso município essa ferramenta que vai ser fundamental para a gestão e elevação da cultura em nossa cidade.

Outro projeto que propõe no seu plano de governo é o “Varginha cidade do esporte”. Como funcionaria?

Primeiramente nós vamos resgatar a movimentação que já tivemos em Varginha em outros tempos em relação ao esporte. Tempos em que era comum ver jovens andando pelas ruas da cidade com uniformes da SEMEL. Partindo da organização dos polos regionais de desenvolvimento nós vamos levar para as diversas regiões da cidade projetos de atividades esportivas e ao mesmo tempo vamos fazer conexão e apoiar os projetos que são existentes nessas regiões e que são desenvolvidos por entidades sem fins lucrativos. Dessa forma, partindo da realidade regional, nós vamos potencializar atividades esportivas na cidade, fortalecendo e resgatando o que já existiu no passado, mas agora em uma perspectiva regionalizada.

O senhor propõe criar e implantar o Aplicativo CENTRAL VARGINHA nos moldes do Aplicativo Curitiba 156. Como iria funcionar?

Nossa proposta é ter um mecanismo digital que as pessoas vão acessar pelo Celular, Smartphone, tablet ou notebook e através deles vão poder fazer registro de protocolos obtendo respostas mais rápidas as solicitações de informações e à prestação de serviços da prefeitura. Tudo chegará a uma Central do Cidadão que será gerenciada pela prefeitura. As pessoas vão poder registrar solicitações de fiscalização, de coleta de lixo, poda de árvore, abordagem social de rua, terrenos sujos e sem passeio, troca de lâmpadas queimadas, buraco nas ruas, entre outas, tudo em poucos cliques. Nesse aplicativo vamos conectar ao atendimento do transporte coletivo, de forma que as pessoas vão poder consultar itinerário e localização de linhas em tempo real além de localizar os pontos de ônibus e das linhas que passam por eles. Enfim, o aplicativo vai facilitar a vida do cidadão, tudo em uma plataforma digital, na perspectiva de colocar Varginha na rota de uma cidade inteligente que utiliza a tecnologia na administração pública.

O senhor propõe criar rotatórias na MG 167,  BR 491, em frente ao Automóvel Clube, além de criar vias externas à área urbana (rodoanel). O senhor acha que estas ações são suficientes para melhorar a fluidez do trânsito de Varginha? Tem outras propostas para esta área?

Em relação a infraestrutura e mobilidade urbana temos em nosso plano de governo a proposta de atuar junto ao Governo do Estado pela continuidade da duplicação da BR 491 no trecho que liga Varginha a Três Corações, outra proposta nossa é buscar junto ao Governo do Estado a construção de rotatória e passagem em trincheira em frente ao Automóvel Clube, trata-se de obras de competência do Governo do Estado e temos que buscar junto a ele que elas sejam realizadas, pois, são do interesse de Varginha. Quanto a criação de vias externas, nossa proposta é a realização de estudo de viabilidade e elaboração de projetos para essas obras. Claro que obras desse porte exigem estudo técnico especializado e elaboração de projetos que estabeleçam etapas para sua execução. Essas são algumas obras, mas a questão do trânsito exige várias outras intervenções que poderão ser contempladas em nosso Plano Diretor do Trânsito, que é um instrumento de planejamento de ação para curto, médio e longo que estamos propondo estabelecer como forma de organizar melhor o trânsito em Varginha.

Uma de suas propostas é agir coletivamente com outros municípios pela recuperação e despoluição do Rio Verde fiscalizando o uso de defensivos agrícolas e descarte irregular de esgoto no rio. Como você pretende articular esta ação caso seja eleito?

Eu vejo que é urgente o município de Varginha se preocupar com a situação do Rio Verde. Digo isso porque 75% do abastecimento de água do nosso município vem do Rio Verde. A cada dia que passa podemos constatar que a situação do rio tem se agravado. Com a construção de uma PCH aqui em Varginha o lago dessa usina tem revelado a situação de contaminação na qual se encontram as águas do rio verde. Prova disso é a formação de uma imensa vegetação de aguapés sobre esse lago. Para evitar o comprometimento de abastecimento de água em nosso município é preciso que os diversos municípios por onde o rio passa se unam pela sua recuperação. Uma das propostas de governo que apresentamos é a articulação com esses municípios para que seja realizado um esforço coletivo de recuperação e preservação do Rio Verde com sinal de cuidado com a atual geração e com as gerações futuras.

Como o senhor pretende reurbanizar e regularizar as ZEIS (Zonas Especiais de Interesse Social)?

Primeiramente para responder esta pergunta vamos entender o que seria a ZEIS. As Zeis são uma espécie de zoneamento dentro do qual se admite a aplicação de regras especiais de uso e de ocupação do solo em áreas já ocupadas ou que venham a ser ocupadas por população de baixa renda.

O que precisamos fazer é dar início ao processo de constituição de uma comissão composta por representantes da Prefeitura Municipal e de moradores das áreas. Essa comissão será responsável pela elaboração e pela aprovação do plano de urbanização, que estabelece a forma de divisão e de ocupação dos lotes, decide sobre a conveniência e a necessidade da realização de obras e de outras formas de intervenção do poder público na área. Dessa forma essas Zonas Especiais de Interesse Sociais poderão receber obra de reurbanização melhorando as condições de moradia das pessoas. Para efetivar essas construções vamos primeiramente elaborar os projetos do que precisa ser feito e depois buscar junto ao Governo Federal recursos para sua execução. Assim vamos dar habitação com dignidade para pessoas de baixa renda que habitam nessas áreas em nosso município.

O senhor acha que o combate ao coronavírus e as medidas de prevenção ao Covid-19 em Varginha tem sido eficientes? O que faria diferente?

Na minha avaliação a questão do COVID-19 deveria ter sido melhor tratada em Varginha. De início destaco que faltou amparo de assistência social para população vulnerável, deveria ter sido efetivada uma política de atenção aos micros e pequenos empreendedor para segurar o período de crise. Também destaco que a fiscalização de cumprimento dos decretos que foram editado não foram efetivas e muitas vezes são impunemente desrespeitados. Deveria ter sido formatado parceria mais ativa com a Guarda, posturas e vigilância sanitária para educação e na reincidência punição. Especificamente na área da saúde destaco que houve um ótimo trabalho da equipe técnica da saúde, que estão com voz tão ativa nessa crise. Um dos pontos positivos foi a construção do Hospital de campanha que possibilitou atendimento aos pacientes infectados de Varginha e da região. A renúncia do ex-prefeito foi um fator que trouxe tumulto às ações iniciais de combate à pandemia. Outra questão que falhou demais foi a aplicação dos recursos, Varginha recebeu mais de 34 milhões para ações de combate ao Covid-19 e não foi aplicado devidamente principalmente no que diz respeito a testagem da população. A testagem é o meio mais eficaz para identificar e isolar os casos. Varginha está com baixíssimo índice de testagem e é a cidade com maior alta de morte por Covid se comparar com Poços de Caldas e Pouso Alegre, por exemplo. Diferente nós faríamos um comitê técnico e daria a ele mais poder para as decisões, testagem em massa da população, mais EPIS para os servidores da linha de frente do combate a pandemia, testagem em massa para esses servidores, colocar os agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias para trabalhar mais articulada no combate devidamente protegidos por EPIS. Outra coisa é não usar a pandemia para suspender outros atendimentos a saúde no município levando ao agravamento da saúde de muitas pessoas.

O senhor tem propostas para os eleitores da comunidade LGBTI+. Existe algum projeto que trata de discriminação, homofobia e geração de emprego para estes eleitores?

Nosso Plano de Governo tem a questão da inclusão e dos diretos humanos como pano de fundo e como princípio a ser seguido sempre. Isso em relação a todos grupos sociais que são chamados de minoritários, ou seja, daquelas pessoas que são diferenciadas da maioria social, aquelas que se diferenciam por uma ou mais características, como por exemplo etnia, raça, religião, deficiência, gênero, riqueza, saúde ou orientação sexual. O fundamento da nossa atuação seja social ou politica é humanista, dessa forma o que vemos é o ser humano, com todas as qualidades e limitações. A essência do ser humano transcende qualquer questão de diferenciação social, por isso nossa perspectiva é de inclusão e garantia do direito de todos.

A reforma do centro comercial gerou muita polêmica, principalmente pelo fato das obras entregues não terem seguido o proposto originalmente, qual é a sua opinião sobre o assunto?

Infelizmente o que se vê de reforma no nosso centro comercial deixa muito a desejar tendo em vista o marketing que foi feito das obras. Inclusive houve muitos erros na execução das obras, com irregularidades deixas nas calçadas que ocasionou acidentes a várias pessoas que caminharam por aquele espaço, escorregões de pessoas pela qualidade do piso colocado e pisos saindo pouquíssimo tempo depois de colocados. Tudo isso são constatações do que ocorreu por lá. Eu vejo que é necessário rever o projeto de revitalização do centro comercial, discutir novamente a proposta com os comerciantes e entidades representativas e estabelecer um cronograma de execução que possa efetivar as intervenções necessárias de forma que nosso centro comercial possa ser fortalecido, mais atrativo aos clientes e também para novos empresas que possam se instalar ali. Nossa proposta em relação ao fortalecimento do comércio, vai também de encontro aos outros centros comerciais existentes no município, como por exemplo a região do Sion, da Igreja do Rosário, do Imaculada, próximo a rodoviária, avenida dos imigrantes, etc. É preciso planejar e executar melhorias nessas regiões também.

Se eleito o senhor dará continuidade as obras das administrações passadas que estão paradas?

Nosso compromisso é fazer Varginha avançar se ao tomar posse em 1º de Janeiro a gente verificar que há obras inacabadas vamos avaliar uma a uma quanto a viabilidade de sequência na execução dessas obras e sendo essa análise positiva temos o compromisso de concluí-las.

Qual é a sua proposta para a linha férrea? O senhor vê a possibilidade da reativação dos trens ou a criação de ciclovias?

Em nosso plano de governo no eixo em que tratamos sobre infraestrutura serviços urbanos transporte trânsito e mobilidade urbana temos uma proposta o que é reavaliar executar os estudos e projetos que possam existir de construção de uma ciclovia no município utilizando o caminho da linha férrea.

Para ampliar as possibilidades de desenvolvimento econômico no município em relação ao uso da linha férrea nossa proposta é apoiar as ações em parceria com os governos estadual e federal para reativação da circulação de transporte ferroviário de para que Varginha possa ter mais um modal de transporte para escoar cargas isso a partir de um terminal regional em localidade fora do perímetro urbano do município.

Um ponto fraco do nosso município, é o turismo. Podemos notar que há pouco investimento em atrativos para visitas à cidade. Qual seu plano para essa área? Existe algum plano para a exploração do “ET de Varginha”?

Sim, a ideia é retomar o memorial do ET.  O projeto se trata da transformação deste espaço em um local que vire referencia para um centro ufológico, que possa repassar todas as curiosidades, informações, fatos históricos, documentários, sobre o caso de Varginha. Essas informações seriam repassadas através de equipamentos de alta tecnologia e interatividade com o visitante (tela touch, leitores de qr code, games 3d), através de diversas mídias (vídeos, documentários, infográficos animados, dentre outros materiais produzidos), também sendo trabalhado as questões de cenografia e climatização do espaço.

A princípio a colocação é válida. Realmente poucos investimento no sentido de criação de atrativos turísticos, serviços, estruturas e equipamentos de turismo na cidade que foram realizados nos últimos anos. É válido ressaltar que não adianta se ter apenas a potencialidade turística em uma cidade, para que o turismo realmente acontece e seja estruturada em um localidade, deve-se haver investimentos para que os atrativos se transformem em produtos turísticos. Em Varginha, acreditamos em 5 grandes potencialidades, o café (no sentido de proporcionar experiências gastronômicas, culturais e técnicas), a ufologia (com base no caso ufológico et de Varginha) e o Lago de Furnas (quando o mesmo esteja a um nível que possibilite a navegação por embarcações turísticas), além do turismo rural e o turismo corporativo. Todos os potenciais serão trabalhados com a finalidade de transformar os mesmo em produtos turísticos para então a atividade se consolidar na cidade gerando emprego e renda para a população.

Porém, vamos além, nosso plano já prevê ações de capacitação dos prestadores de serviço, criação de rotas, sinalização e demais estruturação da cidade como um todo, dando todo o suporte que a cidade precisa para acolhimento de turistas, além do desenvolvimento de produtos.

O senhor tem alguma proposta para viabilizar o uso do prédio do Cine Rio Branco?

Em nosso Plano de Governo quando abordamos o eixo temático da cultura tratamos da questão do Cine Rio Branco nossa proposta é buscar junto ao IEPHA, iniciativa privada ou entidades organizadas uma solução para esse espaço. Não podemos permitir que o Cine siga sem o empenho da prefeitura para dar uma destinação adequada àquele espaço que pode ser utilizado para diversas atividades em nossa cidade. Para isso vamos atuar para dar uma destinação adequada ao antigo cinema de forma que possa ser utilizado pela população de Varginha e da região. Já existem algumas conversas para transformar aquele espaço em um centro de referência para convenções e outras atividades que exigem um auditório daquele porte assim como explorar também na perspectiva de fortalecer Varginha como a cidade do café. Dessa forma podemos ter um excelente equipamento para atividades culturais, convenções e também agregar no aspecto econômico do negócio do café em Varginha.

Existe alguma proposta para tornar Varginha um polo tecnológico investindo, por exemplo, no conceito “Cidades Inteligentes”?

Em nosso plano de governo temos como norteador a questão do desenvolvimento tecnológico para todas as áreas. Nós vamos transformar Varginha em uma cidade conectada com o conceito de cidades inteligentes que fazem melhor uso de seus recursos respeitando as suas particularidades suas capacidades o meio ambiente e as pessoas. Nossa vamos levar para a administração pública uma nova mentalidade de uma cidade que busca sempre se conectar ao mundo tecnológico. Vamos fazer que todas as secretarias e departamentos buscar em inovação e tecnologia para otimizar serviços e facilitar o acesso dos cidadãos.

Sobre as secretarias do seu governo, caso eleito, quais manterá e quais criará?

Em nosso plano de governo que foi elaborado ouvindo muitas pessoas em um processo de discussão que durou meses e ao final foi submetido a especialistas das diversas áreas temáticas que compõem os 15 eixos temáticos nele propostos, quando tratamos do eixo  04 “Gestão Administrativa e Servidores Municipais”, dentre as doze propostas existentes nesse eixo temos a seguinte: “Realizar estudo sobre o dimensionamento da estrutura municipal, incrementando as ações mais vitais para a população e promovendo o “downsizing” dos processos e das estruturas de menor necessidade”, ou seja, utilizando uma técnica de administração contemporânea, o Downsizing, buscar otimização da máquina administrativa partindo de estudos e análise dos contextos. Dessa forma destacamos que não nos fixamos em dizer meramente se vamos aumentar, fundir, reduzir secretarias, nosso olhar será para a estrutura administrativa como um todo e procurar dar eficiência à máquina administrativa através de utilização de metodologia administrativa moderna.

Como será o processo de escolha para quem vai integrar seu gabinete, secretários e cargos de confiança? Já tem definição dos nomes? Se sim, quais serão? Quais são os critérios que o senhor pretende utilizar para fazer as nomeações?

Nós estamos muito tranquilos para fazer nossa composição de governo, pois não fizemos negociação de secretarias para montar aliança partidária para a disputa. Tem gente que para ganhar a eleição negocia tudo, depois tem dificuldade para governar, pois, os cargos já estão todos loteados e aí compromete o critério da qualificação para montar a equipe visto que tem que pagar fatura de acordos anteriores. Nós, graças a Deus, estamos bem tranquilos. Não prometi cargo a ninguém. Não uso isso como moeda de troca. Quem está conosco na composição que temos do PSB – PV – CIDADANIA estão porque se saturaram desse modelo de política de acordos que estão vendo em Varginha e acreditam em um projeto diferente. Por isso vamos ter total liberdade para compor o governo buscando pautar sempre por dois critérios: competência para a função e total comprometimento ao seu desempenho.

O transporte coletivo é uma das principais reclamações dos varginhenses. A atual empresa ganhou, em dezembro de 2018 a licitação para atuar nos próximos 15 anos. Como o senhor pretende resolver a situação, caso seja eleito?

Na verdade atual empresa concessionária do transporte coletivo Urbano em Varginha opera amparada em uma renovação emergencial de seu contrato de seu contrato isso porque segundo informações o ultimo processo licitatório está suspenso pelo tribunal de contas do Estado de Minas gerais. Mas independente disso é necessário que a prefeitura cumpra efetivamente o seu papel de fiscalizadora do serviço que é prestado pela empresa isso porque a titularidade do serviço de transporte é do município e cabe a ele exigir que a empresa concessionária cumpra todas as obrigações estabelecidas no processo licitatório, o que é, ao que aparece não tem sido feito. Ficando para a população a impressão de que a empresa faz o que quer nesse serviço.

O senhor foi filiado pelo PT por muitos anos, tendo inclusive sido candidato à prefeito pelo partido em 2016. Por que o senhor decidiu sair do PT e filiar-se ao PSB?

Eu vi um novo projeto nascendo em Varginha através do PSB com novas lideranças com as quais eu tenho relação histórica, destaco aqui em Varginha o Dep. Estadual Professor Cleiton, o nosso presidente Dr. Maurício que são amigos de longa data com quem eu tenho uma grande convivência na Igreja Católica,  no caso do Cleiton, principalmente na Renovação Carismática. Esse grupo, com o qual eu tenho muita afinidade de pensamento de fazer política voltada para o bem comum, para o desenvolvimento econômico com foco na justiça social me levou a fazer a mudança de partido. Um grupo de pessoas humanistas com o qual me identifico muito, preocupado em cuidar das pessoas, independente de qualquer condição, seja ela social, econômica, racial ou qualquer outra que seja.

Seu plano de governo tem 38 páginas. O senhor acha que conseguirá cumprir tudo o que está propondo?

Eu tomei o cuidado de fazer uma ampla discussão com pessoas da nossa cidade das diversas áreas contempladas em nosso plano de governo para que ele pudesse refletir as necessidades identificadas no nosso município. Tivemos o cuidado de fazer uma avaliação de viabilidade de execução das propostas apresentadas. Em que pese parecer ser um plano de governo extenso as propostas nele contempladas são possíveis de serem realizadas em nossa cidade e nós queremos a partir de 1º de Janeiro usar como referência o nosso plano de governo para transformar esse plano em planejamentos estratégicos a serem executados por toda a nossa administração.

Quais razões levaram você a colocar seu nome à disposição para o cargo de prefeito de Varginha?

Eu tenho uma longa história de trabalhos sociais realizados em nossa cidade. Tenho também uma trajetória política de ter sido vereador por três mandatos de 2005 a 2016 quando foi candidato a prefeito e na sequência assumir a direção do Hospital Regional do Sul de Minas. A minha história pessoal é as minhas atividades políticas e administrativas fizeram com que o meu nome sempre seja lembrado pela população como um potencial candidato a Prefeitura Municipal. Dessa forma ouvindo a expectativa das pessoas e com a certeza que é possível fazer Varginha avançar muito mais e corresponder às expectativas de mudança da população é que coloquei meu nome a disposição do partido e da população para essa eleição.

Veja aqui o perfil e as propostas do candidato Rogério Bueno

# entrevista rogerio bueno

Veja mais notícias sobre as Eleições 2020 aqui

Veja as propostas dos candidatos a Prefeito de Varginha aqui

Acompanhe a Agenda dos Candidatos à Prefeitura de Varginha

As Eleições 2020 acontecem no dia 15 de novembro.


whatsapp varginha digital noticias

Se você encontrou alguma imagem ou texto em que os direitos autorais não foram creditados, por favor, entre em contato conosco para efetuarmos a correção.

Veja também

Siga-nos nas Redes Sociais

Novos Caminhos: plataforma oferecerá curso de especialização para professores
logo varginha digital

Varginha Digital
Notícias de Varginha e região direto no seu celular.
Informação com credibilidade, Varginha em um clique!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome