Inscrições abertas para o 1º Seminário de Patrimônio Indígena

O 1º Seminário de Patrimônio Indígena, será transmitido pela Internet entre 13h às 17h pelo Facebook e YouTube.

A Prefeitura de Varginha, por meio da Fundação Cultural e do Museu Municipal, realizará no dia 30 de novembro o 1º Seminário de Patrimônio Indígena, com o tema “Cataguá nas Catanduvas”. O webinário será transmitido entre 13h às 17h pelo Facebook e YouTube no canal Varginha Cultural.

Publicidade

A ação é uma proposta do Museu Municipal de Varginha e do projeto Cataguá nas Catanduvas, desenvolvido pelo arqueólogo Otávio Augusto Freitas e pelo historiador Gustavo Uchôas Guimarães, em parceria com a Coordenadoria Técnica do Patrimônio Cultural, voltada para gestores municipais, conselheiros municipais de cultura e patrimônio, estudantes, pesquisadores, educadores, arqueólogos, museólogos, historiadores e profissionais e trabalhadores ligados à área e interessados em geral.

As inscrições para emissão de certificados vão de 21/11 a 30/11/2022 por meio de formulário disponível no site www.varginhacultural.com.br.

Confira a programação

1º Seminário de Patrimônio Indígena
1º Seminário de Patrimônio Indígena
  • 13h às 13h20 – Abertura e Introdução: Cataguá nas Catanduvas – Otávio Augusto Freitas e Gustavo Uchôas Guimarães – mediação de Hygor Mesquita Faria
  • 13h20 às 14h40 – Palestra “Arqueologia nas Catanduvas”, com Otávio Augusto Freitas
  • 14h40 às 15h50 – Palestra “História Indígena nas Catanduvas”, com Gustavo Uchôas Guimarães
  • 15h50 às 16h – Lançamento da Cartilha sobre a arqueologia e história indígena em Varginha
  • 16h às 17h – Palestra “Ensino de História Indígena”, com Hygor Mesquita Faria
  • 17h – Encerramento

Perfil dos Palestrantes

Hygor Mesquita Faria possui graduação em História pela Universidade do Estado de Minas Gerais, Mestrado em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora e atualmente é doutorando em história também pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Pesquisa temas relacionados ao processo de violência contra os povos indígenas na Ditadura Militar e a questão indígena na justiça de transição latino americana. Possui produções relacionadas a questão indígena no Brasil, relação entre educação, direitos humanos e as atualidades que envolvem a questão indígena no tempo presente.

Publicidade

Gustavo Uchôas Guimarães é graduado em Normal Superior e História e é pós-graduado em Metodologia do Ensino de História e Geografia e em História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena. Está se graduando em Sociologia e faz mestrado em Ciências da Educação. É professor de História em duas escolas, escritor, membro do CODEPAC, vice-presidente da Associação de Poetas e Escritores do Sul de Minas (APESUL), membro do grupo literário Prosa e Verso, membro correspondente da Academia Caxambuense de Letras e tem cadeiras no Instituto Histórico e Geográfico do Sul de Minas e no Instituto Genealógico Sul-Mineiro.

Otávio Augusto Pereira Freitas é graduado em Arqueologia e Conservação de Arte Rupestre pela Universidade Federal do Piauí – UFPI (2017). Desenvolve trabalhos de Arqueologia Preventiva e investiga o processo de ocupação humana da bacia do Rio Verde.