Festival Vento Sul encerra a programação nesta terça com show inédito de Valentina Mangiapelo

Publicidade

“Bilhetes de amor em ventos de afeto” traz canções autorais e releituras de nomes consagrados da MPB com Valentina Mangiapelo no Festival Vento Sul.

Nesta terça, (15/jun, às 20h), quem se apresenta na 1ª edição do Festival Vento Sul é a cantora varginhense Valentina Mangiapelo. Acompanhada por Matheus Batista (percussão) e Wallace Alexandre Naves (teclados), Valentina trará o show inédito “Bilhetes de amor em ventos de afeto”, com repertório que mescla composições próprias e releituras de grandes nomes da música brasileira. Além de cantar, a artista toca violão, gaita e pandeiro neste show imperdível, que encerra a 1ª temporada do projeto.

Com mais de 10 anos de estrada e um álbum 100% autoral lançado em 2014 (Âmago), Valentina traz, aos palcos do Vento Sul, uma infinitude de sensações. “O show será apresentado pela primeira vez, respirando canções autorais e soprando poesias em bilhetes de amor. Uma brisa gentil em meio às releituras de clássicos da música romântica brasileira, como um perfume suave entremeando todas as faixas do repertório”, anuncia. Canções como “Bem que se quis”, “Evidências”, “Dia Branco” e “Vambora” são algumas das músicas que o público pode esperar no show. “Noturno, cheiroso, aconchegante e especial. Vai ter muita poesia!”, conclui Valentina.

Como tem acontecido desde o início do projeto, todos os shows do Vento Sul são online e respeitam os protocolos de prevenção à pandemia do Covid-19. Para assistir ao espetáculo, basta acessar o perfil da RB Produções no Instagram (@rbproducoesvga) ou seguir diretamente para o link do show: https://www.youtube.com/watch?v=jQ_vTJfhh3Y

SOBRE O FESTIVAL

A programação começou no dia 27 de maio, com show de Raphael Wagner. Mais de 5 mil pessoas já assistiram aos espetáculos, o que é motivo de comemoração entre os organizadores. Rosildo Beltrão, diretor artístico e idealizador do Vento Sul, celebra. “Está sendo muito bonito! Surpreendentemente, uma média de 300 a 400 pessoas por espetáculo. Isto é fruto de uma grande mobilização nossa, mas principalmente dos artistas”.

Publicidade

A 1ª edição do Vento Sul conta com o apoio da Lei Aldir Blanc e todos os shows foram exibidos gratuitamente no Youtube. Foram 14 artistas selecionados e, para quem perdeu a programação, não há motivos de preocupação. “Todos os shows ficarão na internet por muito tempo ainda. Se há alguma coisa positiva neste universo virtual, é justamente a possibilidade de o público assistir na hora que quiser”, comenta Rosildo. Todos os espetáculos do Festival Vento Sul podem ser acessados pelo Instagram da RB Produções (@rbproducoesvga), diretamente pelo linktr.ee/rbproducoes ou nas próprias páginas dos artistas. Confira o que já rolou até aqui:

  • 27/mai (quinta): Raphael Wagner
  • 28/mai (sexta): Lorenzo
  • 31/mai (segunda): Homil Jr.
  • 1°/jun (terça): Raimundo Andrade
  • 2/jun (quarta): Grilo à Paisana
  • 3/jun (quinta): Nita Rodrigues
  • 4/jun (sexta): Felipe Silveira e Mateus Megda
  • 7/jun (segunda): Jota JJ
  • 8/jun (terça): Claudio Joth Power Trio
  • 9/jun (quarta): Alexandre Braga e Celso Faria
  • 10/jun (quinta): Estephanie Nascimento
  • 11/jun (sexta): Roda de Samba Império da Serrinha
  • 14/jun (segunda): Melancólicas (Tiago Branco, Rachel Mitidiere e Sabrina Biê)
  • 15/jun (terça): Valentina Mangiapelo

O QUE MAIS VEM POR AÍ?

Deborah Beltrão (co-idealizadora e uma das curadoras do projeto), comenta a sua alegria com o festival. “Encerramos a 1ª edição com chave de ouro e gostaria de destacar o resultado do edital, principalmente. Tivemos a preocupação de contemplar mais mulheres, negros e LBGTQIA+, transformamos esta preocupação em critérios de análise e o resultado está aí. Os espetáculos estão maravilhosos, diversos e potentes. Que a gente consiga, cada vez mais, democratizar o acesso à arte em nosso país.

Desde o dia 27/mai, com intervalo apenas aos sábados e domingos, o Vento Sul trouxe shows diários e a diversidade de estilos foi um dos seus marcos. Tivemos espetáculos gravados em estúdio, duo instrumental em uma fazenda da região, roda de samba e pagode, violão ao pé do fogão à lenha, bilhetes de amor, um espetáculo dodecafona e até um piano numa pista do skate. “Agora é hora de descansarmos, mas daqui a pouco tem mais novidade: vem aí o Festival Atravessa”, adianta Rosildo. Empolgado com a 1ª edição do Vento Sul, o maestro ainda dá um spoiler do que está por vir: “o Atravessa será ainda maior que o Vento Sul. São 30 shows, com mais de 100 profissionais envolvidos. Estamos nos movendo e fazendo acontecer. É muito gratificante poder contribuir neste momento.

Se, de um lado, a programação traz diversos artistas, de outro o público tem cada vez mais opções enquanto a vacina não vem. Em clima de otimismo, Deborah conclui: “o que eu espero mesmo é que as próximas edições sejam presenciais. A gente transforma tudo para a internet, pois é preciso. O que eu queria mesmo era ver todo mundo sorrindo, se abraçando e se divertindo na beira do palco. O mundo há de voltar a sorrir, não é? Que venha a vacina!”, conclui. 

SERVIÇO

Como assistir aos shows? Acesse os links dos shows no Instagram (@rbproducoesvga), diretamente pelo linktr.ee/rbproducoes ou nas próprias páginas dos artistas.

Onde tirar dúvidas? [email protected]

Realização: RB Produções & Eventos | Produção: Através – Gestão Cultural

Apoio cultural: Lei Aldir Blanc (Minas Gerais)

# festival vento sul valentina mangiapelo


Veja também

Siga-nos no Google News

Se você encontrou alguma imagem ou texto em que os direitos autorais não foram creditados, por favor, entre em contato conosco para efetuarmos a correção.

Varginha Digital
Notícias de Varginha e do sul de Minas direto no seu celular.
Varginha em um clique!

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui