Maio Amarelo: um movimento para prevenir lesões no Trânsito

Publicidade

Campanha de Trânsito Maio Amarelo. A conversa pode esperar, sua vida não. Não envie mensagens quando estiver ao volante.

Todos os anos, a Campanha Maio Amarelo objetiva voltar a atenção da sociedade para o alto número de mortos e feridos no trânsito em todo o mundo, por meio de uma gama de ações coordenadas entre o poder público e a própria sociedade civil.

Em 2010, a Assembleia Geral das Nações unidas editou uma resolução que definia o período de 2011 a 2020 como a Década de Ações Para a Segurança no Trânsito. Esse documento foi confeccionado após um estudo feito pela Organização Mundial da Saúde, o qual alertava para um alto número de mortos e feridos em decorrência de acidentes de trânsito; o número chegava a alarmantes 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito, consideradas estatísticas advindas de 178 nações. Ainda segundo informações do próprio relatório, 50 milhões de pessoas, aproximadamente, sobreviveram com algum tipo de sequela.

Publicidade

Indicadores de acidentes de trânsito mostram que a causa é a primeira responsável por mortes ocorridas na faixa de idade de 15 a 29 anos; o segundo entre 5 a 14 anos e o terceiro entre 30 a 44 anos. A Organização Mundial da Saúde estima que, se os números continuarem em crescente expansão, até 2030, 2,4 milhões de pessoas devem morrer em decorrência de acidentes no trânsito. Daí a importância da Campanha Maio Amarelo para a sociedade mundial.

No entanto, é interessante entender algumas questões acerca dos primórdios da campanha, tais como: por que Maio? Em 11 de maio de 2011, a Organização das Nações Unidas decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito. Com isso, o mês de maio se tornou referência mundial para balanço das ações que o mundo inteiro realiza. Por que Amarelo? O amarelo simboliza atenção e também a sinalização de advertência no trânsito.

Entendidas as questões principais da referida Campanha, atente-se às dicas para promover a segurança no trânsito:

  1. Motociclistas:
    Utilize sempre o capacete e exija que seu carona também utilize;
    Utilize o capacete sempre fechado e que tenha o selo de certificação do INMETRO;
    Não pilote após ingerir, em qualquer quantidade, bebida alcoólica; e
    Não utilize equipamentos que possam diminuir sua atenção, tais como fones de ouvido e celular.
  2. Motoristas:
    Utilize sempre o cinto de segurança;
    Esteja atento à sinalização;
    Mantenha o veículo em bom estado;
    Tenha cuidado com pedestres, ciclistas e motoqueiros;
    Respeite os limites de velocidade;
    Sinalize antes de realizar uma ação;
    Não dirija após ingerir, em qualquer quantidade, bebida alcoólica; e
    Atenção nos cruzamentos.
  3. Pedestres:
    Esteja certo de que foi visto antes de atravessar;
    Evite fazer a travessia em esquinas e curvas;
    Priorize a travessia em faixas de pedestres; e
    Não atravesse vias ou caminhe pela calçada olhando para o celular.
    Com responsabilidade, consciência, comprometimento e engajamento pode-se fazer a diferença e mitigar o número de vidas que são perdidas em decorrência de acidentes no trânsito. A responsabilidade no trânsito, para se fazer uma sociedade mais segura, é de todos.

Leandro Nascimento
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Setor de Segurança e Saúde Ocupacional da Prefeitura de Varginha

Publicidade

Publicidade