Varginha é classificada com médio risco de infestação de focos do Aedes Aegypti

Aedes Aegypti
Os vasos de plantas estão entre os principais focos do Aedes Aegypti.

A classificação é feita pelo LIRAa – Levantamento de Índice Rápido de Aedes Aegypti, que foi realizado nos dias 09, 10 e 11 de abril.

Este é o segundo levantamento, que repetiu o resultado do  1º  levantamento realizado dias 08, 09 e 10 de janeiro.

Os dados são obtidos quando a equipe de Agentes de Combate às Endemias, que visita 20% dos quarteirões sorteados pelo programa do Ministério da Saúde. O levantamento é realizado em todo território nacional, nas cidades com índice de infestação com mais de 2  mil imóveis.

Nos imóveis visitados pelo Agente de Combate às Endemias, além do tratamento e eliminação dos focos, são recolhidos exemplares das larvas encontradas, que são encaminhadas ao laboratório do setor, onde se faz a contagem e a identificação das mesmas.

Após todo esse trabalho, todos os dados são lançados no sistema, no qual é feito a classificação do município como Baixo Risco, Médio Risco ou Alto Risco de Infestação.

De acordo com José Donizete de Souza, encarregado do Setor de Vigilância Ambiental de Varginha, no segundo levantamento foram encontrados focos do Aedes Aegypti e do Aedes Albopictus (transmissor da febre amarela).

Os bairros com maior números de depósitos foram São Sebastião e Centenário. Os recipientes com mais focos foram  tambores, caixas d’água no solo e vasos de plantas.

Comente e Compartilhe.

Confira mais Notícias de Varginha.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome