Governo lança app para bloquear celular roubado, veja como baixar

Publicidade

App do governo para bloquear celular roubado é lançado. Além do aparelho, bancos e operadora de telefonia são comunicados em caso de roubo.

Um novo aplicativo vai agilizar o bloqueio de celular roubado ou furtado. O governo federal lança nesta terça-feira (19) o app Celular Seguro. Com ele, vai ser possível bloquear rapidamente, com poucos cliques, o aparelho, a linha telefônica e os aplicativos de banco.

A pessoa tem que fazer o download do aplicativo e se registrar com a conta GOV.BR. Cada pessoa cadastrada no Celular Seguro também vai poder indicar pessoas de confiança, que poderão fazer os bloqueios da linha telefônica nesses casos de roubo ou furto.

Publicidade

Assim que o usuário faz o bloqueio, os bancos, a operadora de telefonia e a Anatel são avisados.

Essa ferramenta vai ficar disponível numa página na internet do Ministério da Justiça e também nas lojas de app da Apple e da Google.

O objetivo é desestimular esse tipo de crime e reduzir as perdas e a dor de cabeça das vítimas. E é uma medida urgente: só em 2022, um milhão de celulares forma roubados no país, de acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

O secretário-executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Cappelli, publicou nas redes sociais que, nas próximas semanas, também vai ser possível bloquear SMS e outros aplicativos com o Celular Seguro.

Publicidade

Para utilizar o aplicativo, a pessoa deverá cadastrar os dados em uma página na internet a ser divulgada pelo governo federal. “Caso você seja roubado, é só acionar o sistema por um computador que operadora telefônica e bancos são notificados no mesmo instante, bloqueando acessos”, explicou o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Paulo Pimenta, em postagem nas redes sociais.

Uma medida importante para diminuir a dor de cabeça e as perdas financeiras de quem passa por furto ou roubo.”, completou o ministro.

A nova plataforma foi desenhada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) em parceria com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). De acordo com o secretário-executivo da pasta, Ricardo Cappelli, os celulares roubados serão transformados “num pedaço de metal inútil” após o bloqueio.

“Com apenas um clique, a vítima enviará um aviso simultaneamente para a Anatel, para os bancos, para as operadoras de telefonia e para os demais aplicativos”, anunciou.

Publicidade

Como funciona o aplicativo Celular Seguro?

  1. Instale o aplicativo “Celular Seguro” nas plataformas Google Play ou App Store;
  2. Faça o login utilizando a conta gov.br (o usuário deve inserir o CPF e a senha);
  3. Ao entrar no aplicativo, o usuário deve se ater aos termos de privacidade e concordar com os termos;
  4. Na página inicial, o responsável por realizar o cadastro pode: indicar uma pessoa de confiança; registrar um número de telefone; ou registrar ocorrência.

Como cadastrar pessoa de confiança?

Logo após acessar o aplicativo “Celular Seguro” com os dados de login, o usuário deverá preencher o cadastro da pessoa de confiança com o nome, CPF, telefone, e-mail.

Como registrar um telefone?

Para cadastrar o telefone na plataforma, o usuário deve clicar em “registrar telefone”. É importante saber que a pessoa não tem quantidade limite de dispositivos para cadastrar, porém, todos os aparelhos devem estar inscritos com o CPF do usuário.

Publicidade

Como registrar uma ocorrência?

Quando o usuário estiver com todos os dados e a pessoa de confiança cadastrada, em caso de roubo, deverá preencher os critérios:

  • Data;
  • Tipo de situação;
  • Hora;
  • Estado;
  • Cidade;
  • Clicar em “emitir”.

Ao final da denúncia, será gerado um protocolo para o usuário acompanhar o andamento com as instituições cadastradas no programa. No caso, bancos e empresas de telefonia.

Baixe o Aplicativo Celular Seguro:

app celular roubado aplicativo celular seguro
O app para bloquear celular roubado, o “Celular Seguro” deve estar disponível para download ainda hoje, terça-feira (19).

Fonte Agência Brasil e G1

Publicidade

Publicidade