Liminar suspende volta ao trabalho de servidores da educação em Minas

sala de aula sem aluno

Liminar foi expedida pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Após o Governo de Minas divulgar a forma de ensino à distância para os estudantes da rede estadual de ensino, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) suspendeu, por meio de uma liminar, a volta ao trabalho dos funcionários da rede estadual de ensino.

A decisão é fruto de um mandado de segurança impetrado pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG).

A liminar anula a determinação do governo mineiro, na qual os diretores e secretários de escolas; vice-diretores e coordenadores; assistentes técnico de educação básica (efetivos ou designados); auxiliares de serviços de educação básica; e analistas educacionais efetivos ou designados, também chamados inspetores escolares deveriam voltar às atividades na nessa terça-feira da semana passada, dia 14.

A liminar levou em consideração que, embora determine os profissionais possam fazer o teletrabalho, o uso de tal expediente, traz riscos à vida e à saúde, não apenas dos servidores, mas de toda a sociedade.

O Tribunal de Justiça também esclareceu sobre as aulas que, antes da liminar, seriam transmitidas por meio da Rede Minas, na TV aberta. Segundo o TJ, a decisão veda a convocação dos professores, portanto impede a transmissão até que o estado apresente um plano para garantir a saúde dos servidores da educação.  

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação informou que o governo irá recorrer.

Veja também:

Acompanhe as melhores notícias diariamente aqui no Varginha Digital.

Informação com credibilidade sobre Varginha e região direto no seu celular.
Varginha em um clique!

Clique aqui para receber as notícias pelo WhatsApp.

Curta o Varginha Digital no Facebook e no Instagram

Voltar para a Página Inicial

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome