Presídio de Varginha conta com novo alojamento e recebe viaturas

Foto: Omar Freire/Imprensa MG

Além das viaturas, o Presídio de Varginha recebeu também armamentos e câmera fotográfica.

Verbas pecuniárias, provenientes do Ministério do Trabalho, possibilitaram a construção de um alojamento/vestiário para os servidores presídio. Estas obras tiveram um custo de R$ 11.609,00 e contaram com a mão de obra de cinco detentos nos trabalhos de alvenaria e pintura.

Agora o local conta com quatro camas, cinco banheiros e um lavatório, que serão utilizados principalmente por agentes de segurança penitenciários.

Também foram finalizadas as coberturas de dois pátios. Nos dois pátios da unidade prisional foram instaladas coberturas para proteger presos e seus familiares das chuvas e do sol intenso em dias de visitação, onde o espaço é utilizado para os encontros. As duas coberturas custaram R$ 16.832,00 e também foram instaladas com verbas da Justiça do Trabalho.

Já as viaturas, uma Renault Master equipada com cela e capacidade para transportar oito presos e sete agentes de segurança penitenciários e um Fiat Doblò Essence serão usadas para o transporte de presos e para atender às demandas do setor administrativo da unidade prisional.

O novos armamentos e a câmera fotográfica, que será utilizada para o cadastro dos presos quando ingressam no sistema prisional, foram comprados com verbas de emenda parlamentar da deputada estadual Geisa Teixeira.

O juiz titular da 1ª da Vara de Trabalho de Varginha, Henoc Piva, explica que as verbas utilizadas nas melhorias são provenientes de ações de indenização a danos trabalhistas coletivos. “Fico gratificado pelo bom uso destas verbas. A Justiça do Trabalho está de portas abertas para receber novos pedidos de verbas para investimentos na estrutura de unidades prisionais”.

Melhorias

O Presídio de Varginha vem passando por diversas melhorias graças ao apoio e verbas do Conselho da Comunidade, Tribunal de Justiça (TJMG), outras instituições e parceiros.

Foram construído muros e guaritas, implantação do circuito fechado de TV, reformas dos prédios administrativos e construção da sala de escolta. Houve ainda a instalação da sala de intendência, que trouxe mais segurança para a guarda das armas.

Oficina de trabalho

Uma parceria com a empresa MGM (fabricante de portas e janelas) garante o funcionamento, em um dos pátios, de uma oficina que usa mão de obra de 20 detentos. Nessa oficina são produzidos por semana 8 mil cilindros e 26 mil linguetas para fechaduras.

Os presos que trabalham na oficina têm direito à remição de pena. A cada três dias trabalhados diminui um na condenação, além de receberem ¾ do salário mínimo.  Aos sábados e domingos as bancadas de trabalho e as peças são guardadas, para que o local seja utilizado para o encontro dos familiares e detentos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome