Operação Caronte II prende 30 pessoas no Sul de Minas

Publicidade

A operação Caronte II fez prisões em Itajubá, Pouso Alegre, Itamonte, Soledade de Minas e Maria da Fé.

A operação Caronte II, realizada com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), prendeu, nesta quarta-feira, 20, trinta suspeitos por envolvimento no crime organizado, tráfico de drogas e o chamado “tribunal do crime”, quando há execução de pessoas que não seguem as regras da organização criminosa.

No Sul de Minas as prisões ocorreram em Itajubá, Pouso Alegre, Itamonte, Soledade de Minas e Maria da Fé. Esta fase é um desdobramento da operação Caronte, que ocorreu em agosto de 2020.

Desta vez, as investigações da Delegacia Regional de Polícia Civil em Itajubá iniciaram em fevereiro deste ano e culminaram com os cumprimentos de mandados de prisão e de busca e apreensão.

A equipes de policiais civis e militares também apreenderam maconha, cocaína, crack, munições, celulares e documentos que ainda serão catalogados e contabilizados para a continuidade dos inquéritos, que podem levar à identificação de mais suspeitos.

Publicidade

No “tribunal”, composto por integrantes da organização, as partes envolvidas eram levadas a um local determinado onde mediante atuação de outros integrantes era realizado o julgamento das pessoas e a aplicação das penas que consistiam, em alguns casos, em agressões.

“Um trabalho intenso de investigação que realizamos e conseguimos identificar suspeitos pertencentes à facção criminosa que vinham criando uma espécie de ‘justiça privada’, em que levavam pessoas que quebravam regras impostas por esta organização”, explica o delegado Alexandre Valentim Boari de Souza, que conduziu as investigações e a operação.

Nesta mesma investigação foi identificado o vínculo de alguns integrantes da associação criminosa com responsáveis por alguns pontos de venda de drogas.

A operação Caronte é uma referência ao personagem da Mitologia Grega. Trata-se do barqueiro de Hades, deus do Inferno, que transporta as almas dos recém-mortos para o submundo. “A analogia está em levar os investigados à verdadeira Justiça, não a informal e ilícita que efetuam”, destacou Alexandre Valentim.

Além da PMMG, a operação também contou com o apoio da Regional do Departamento Penitenciário de Minas Gerais e a Guarda Municipal de Itajubá. No total, participaram 100 policiais civis, 60 policiais militares, 50 policiais penais e 30 guardas municipais, além das equipes do Canil e Apoio Aéreo de Belo Horizonte.


Veja também

Se você encontrou alguma imagem ou texto em que os direitos autorais não foram creditados, por favor, entre em contato conosco para efetuarmos a correção.

Siga-nos no Google News

Varginha Digital
Notícias de Varginha e do sul de Minas direto no seu celular.
Varginha em um clique!

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui