Pesquisa do Unis analisa resultados sobre o PIB do Sul de Minas, veja as cidades que mais se destacaram

Publicidade

Departamento de Pesquisa do Unis analisa resultados do PIB de cidades do Sul de Minas, veja como se destacaram os principais municípios da região.

No último dia 15 de dezembro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios brasileiros referente ao ano de 2021. Cabe destacar que os dados municipais são divulgados com dois anos de defasagem. O Departamento de Pesquisa do Grupo Unis e o Grupo de Estudos Econômicos do Sul de Minas Gerais (GEESUL), com o apoio do Mestrado em Gestão e Desenvolvimento Regional, analisam pelo quarto ano consecutivo os resultados referentes à região do Sul de Minas.

Tomando por base os 155 municípios que compõem nossa região, o resultado total do PIB a preços correntes em 2021 foi de R$ 111,03 bilhões. Para deflacionar a série e poder realizar um comparativo de 2021 com 2020, foi aplicado o deflator implícito do PIB totalizando o valor real da produção sul mineira de R$ 99,7 bilhões, representando um crescimento econômico de 12,63% em 2021 comparado com o ano anterior. Mais uma vez o crescimento do Sul de Minas foi maior que o nacional, tendo em vista que o Brasil cresceu 4,6% no mesmo ano.

Publicidade

Comparando os resultados de 2021 com 2020 é importante destacar as seguintes observações:

  • Extrema continua como maior PIB da região e com leve diminuição na diferença para a segunda colocada;
  • Pouso Alegre se consolida na segunda posição e aumentou a diferença para a terceira colocada que é Poços de Caldas;
  • Varginha se manteve na quarta colocação e diminuiu a distância para Poços de Caldas;
  • da quinta à nona posição houve mudanças. Alfenas ultrapassa Itajubá e se torna quinto maior PIB da região. Passos e Três Corações ultrapassam Lavras, assumindo, respectivamente, a 7ª e 8ª posição;
  • Guaxupé se manteve na décima colocação do ranking.

A participação no PIB regional das dez maiores economias sul mineiras teve aumento muito tênue, chegando a 53,59%. Observa-se assim a concentração de mais da metade da produção do Sul de Minas em apenas 10 municípios.

Outro indicador econômico importante é o PIB per capita, que representa o total da produção medido pelo PIB e dividido pela população estimada do município. Demonstra o quanto da produção em média caberia a cada habitante do município. As cinco primeiras colocadas são as mesmas cidades em comparação com 2020, apenas alterando a posição de Itapeva e São Sebastião da Bela Vista. Extrema se consolida como maior PIB per capita e aumentando ainda mais a diferença para São José da Barra. Ijaci e Pouso Alegre ultrapassam Cambuí; enquanto Varginha e Guaxupé retornam ao top 10 em substituição a Pouso Alto e Ibiraci. Importante observar que entre os 10 maiores PIB’s per capita da região, metade se encontra no eixo geográfico de São Sebastião da Bela Vista a Extrema, indicando forte crescimento dos municípios dessa localidade.

No crescimento econômico, o município de Estiva foi o grande destaque, dobrando o seu PIB real de 2020 para 2021, cabendo a realização de um estudo mais pormenorizado a fim de analisar os motivos dessa forte expansão. Comparando os rankings de crescimento econômico de 2020 e 2021, apenas dois municípios se repetem no top 10: Cordislândia e Fortaleza de Minas. E mais uma vez, nenhuma das 10 maiores economias da região esteve entre as cidades de maior crescimento anual.

Publicidade

Apesar de ter sido um período ainda sob a influência da pandemia, o ano de 2021 representou amplo processo de recuperação econômica após os impactos oriundos de 2020. Novamente a economia do Sul de Minas cresceu acima do nível nacional e com resultados muito interessantes, visto que em 2021 apenas nove municípios apresentaram queda no PIB, enquanto em 2020 foram vinte e dois nesta situação e em 2019 tivemos 44 cidades com diminuição na produção real. Tal comportamento mostra a capacidade econômica da região.

Importante destacar que o objetivo desta nota técnica é apresentar de forma geral o resultado do PIB dos municípios do Sul de Minas. Estudos mais específicos e ajustados devem ser realizados para identificar os motivos dos comportamentos observados, bem como analisar questões para além da economia.

Os municípios podem demandar do GEESUL e do Departamento de Pesquisa do Unis análises mais pormenorizadas sobre suas realidades, principalmente no que tange à vocação econômica destes territórios e a dinâmica do PIB desde o ano de 2003 com os dados ajustados.

Confira a pesquisa clicando aqui.

Publicidade

Publicidade