Servidores da saúde entram em greve por falta de pagamento do 13º

(foto: Sind-Saúde/Reprodução)

Fazem parte da greve a Fhemig, Hemominas, Secretaria Estadual de Saúde, Escola de Saúde Pública e Hospital Universitário da Unimontes.

Servidores estaduais da saúde de Minas Gerais iniciaram, nesta sexta-feira (14), uma greve. O motivo é o não pagamento do 13º salário dos servidores do estado.

Os funcionários afirmam que não retomaram as atividades se o dinheiro não for repassado antes do Natal. Fazem parte da greve a Fhemig, Hemominas, Secretaria Estadual de Saúde, Escola de Saúde Pública e Hospital Universitário da Unimontes.

Na manhã dessa quinta-feira (13), o assessor de relações institucionais do governo de Minas, Carlos Calazans, afirmou que a data extra da escala de pagamento de dezembro foi estendida a trabalhadores da Fhemig, Hemominas e Ipsemg e da segurança. O governo alega que os servidores receberão R$ 2 mil no próximo 21 de dezembro.

O Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde) afirma que não recebeu nenhum comunicado do governador Fernando Pimentel sobre uma nova escala de pagamento dos servidores.

Além disso, a entidade argumenta que, mesmo com a nova escala, apenas uma parte dos trabalhadores receberá a segunda parcela antes do Natal e que a categoria permanecerá paralisada por tempo indeterminado.

Com informações do Estado de Minas.


Curta o Varginha Digital no Facebook e acompanhe as notícias também pelo Instagram.

Voltar para a Página Inicial

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome