Após protestos, time desiste de contratar Bruno Fernandes

Bruno
Foto: divulgação

Bruno tinha sido contratado pelo Clube Esportivo Operário Várzea-grandense.

O Clube Esportivo Operário Várzea-grandense, de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, desistiu da contratação do goleiro Bruno Fernandes após protestos.

A contratação de Bruno para o time várzea-grandense tem gerado polêmica desde o ano passado, quando a proposta foi realizada pelo time.

Na noite dessa terça-feira (21), enquanto o time se preparava para entrar em campo pelo campeonato mato-grossense, um grupo de mulheres com faixas, cartazes e gritos de guerra protestaram contra a contratação.

Entidades como o Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Mato Grosso (CEDM/MT) também se manifestou contra e divulgou nota de repúdio.

Na manhã desta quarta-feira o clube afirmou, em nota, que estava revendo o possível contrato. Já pela tarde, após reuniões da diretoria, foi anunciado a suspensão da contratação.

No início desta semana, Bruno tinha conseguido liberação da Justiça de Minas Gerais para se mudar para Mato Grosso e trabalhar no Clube Operário.

A decisão foi proferida pelo juiz Tarciso Moreira de Souza, da Vara de Execução em Meio Aberto e Medidas Alternativas da Comarca de Varginha (MG).

Com informações G1 Sul de Minas

Voltar para a Página Inicial | Curta o Varginha Digital no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome