Vacinas contra a Covid-19: imunização deve começar entre janeiro e fevereiro

Vacina contra covid-19
A Coronavac é uma uma das vacinas contra a Covid-19. Foto REUTERS/Thomas Peter/Direitos Reservados

O Brasil já conta com acordos tecnológicos e de intenção para a aquisição de cerca de 300 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19.

A vacinação contra a Covid-19 deve ter início entre janeiro e fevereiro de 2021. A informação foi divulgada pelo Governador Romeu Zema, que participou de uma reunião, por videoconferência, com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e demais governadores para tratar da implementação do Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a covid-19.

De acordo com informações do Ministério da Saúde, o Brasil já conta com acordos tecnológicos e de intenção para a aquisição de cerca de 300 milhões de doses de vacinas de diferentes fornecedoras ao longo de todo o ano de 2021. 

Minas Gerais

O governador ressaltou que qualquer definição sobre as vacinas contra a Covid-19 funcionará em consonância com o PNI, do governo federal, e o Plano de Contingência da Vacinação contra covid-19, elaborado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG)

“Está definido que o processo de vacinação será conduzido em nível nacional. O Ministério da Saúde é quem está adquirindo as vacinas e fará a distribuição por todo o país. Nenhum município ou estado será prejudicado ou privilegiado em relação à vacinação”, afirma Zema. 

 O Governo de Minas já adquiriu diversos insumos necessários, como 50 milhões de seringas e 700 refrigeradores, preparando o estado para receber a vacina e executar as ações estratégicas para sua aplicação.


Veja também

Siga-nos nas Redes Sociais

Novos Caminhos: plataforma oferecerá curso de especialização para professores

Se você encontrou alguma imagem ou texto em que os direitos autorais não foram creditados, por favor, entre em contato conosco para efetuarmos a correção.

Varginha Digital
Notícias de Varginha e do sul de Minas direto no seu celular.
Varginha em um clique!


DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome