Governo lança “Programa Verde e Amarelo” para qualificação profissional e geração de emprego

Trabalho
Foto ilustrativa.

O governo federal lançou nesta segunda-feira (11) o “Programa Verde e Amarelo” para incentivar a qualificação profissional e a geração de emprego. A expectativa é que o programa consiga gerar cerca de 4,5 milhões de empregos.

O Programa Verde e Amarelo foi lançado nesta segunda-feira (11), pelo presidente Jair Bolsonaro, que assinou um decreto que estabelece a nova política de qualificação profissional do governo federal.

O objetivo do programa é qualificar os trabalhadores empregados e desempregados, principalmente jovens em busca do primeiro emprego, em todo o país.

A meta é qualificar 2 milhões de pessoas em quatro anos através de empresas privadas e do Sistema S (Sesi e Senai).

O governo espera que, após um ano da realização dos cursos de qualificação, pelo menos metade desses trabalhadores estejam empregados.

Além de jovens em busca do primeiro emprego, o programa tem como foco os desempregados que estejam cadastrados no Sistema Nacional de Emprego, pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e também pessoas que estão trabalhando atualmente, mas exercendo funções que vêm sendo afetadas pelo uso de novas tecnologias. Trabalhadores que atuem em setores considerados estratégicos para a economia também serão beneficiados.

De acordo com o secretário especial de Produtividade, Competitividade e Emprego do Ministério da Economia, Carlos da Costa, o retorno do programa será da ordem de 50% de empregabilidade, isto é, dos 2 milhões de treinados, pelo menos metade deles ocuparão novas vagas de emprego.

Ainda segundo o Ministério da Economia, o objetivo é mapear a demanda de trabalho pelos setores produtivos em cada região do Brasil, e a partir disso determinar que cursos de qualificação profissional serão oferecidos.

Sistema de vouchers

Os vouchers são vagas de qualificação oferecidas sem custo para os trabalhadores e que serão utilizadas para que as empresas treinem seus empregados e novos contratados em áreas e competências que realmente são necessárias para as companhias.

A oportunidade valerá tanto para empregados antigos como para recém contratados, de acordo com a demanda.

O governo informou ainda que vai contratar empresas privadas para promover cursos de qualificação profissional. O modelo de contrato será baseado no desempenho, o que significa que essas empresas só serão pagas integralmente pelo serviço prestado se  conseguirem comprovar um nível mínimo de empregabilidade entre os trabalhadores que passaram pela qualificação.

No mês passado, o governo já havia anunciado um pregão eletrônico para contratar as empresas de qualificação profissional, a ser realizado no dia 18 de novembro.

Será um projeto do piloto do programa anunciado nesta segunda-feira, para qualificar 800 jovens desempregados. As empresas vencedoras terão um ano para desenvolver uma metodologia, mapear a demanda regional e promover os cursos.

Fontes: sites: Metro Jornal e O Globo

Voltar para a Página Inicial | Curta o Varginha Digital no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome