Coronavírus: com lentidão na vacinação, todos os mineiros devem estar imunizados até 2024.

Vacina contra Covid-19
Foto: Reuters/Athit Perawongmetha/Direitos Reservados

Os dados de velocidade da vacinação contra a Covid-19 foram compilados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Com o atual ritmo de vacinação, os mineiros que fazem parte do grupo de risco (idosos, população adulta diabética, cardíaca e outros doentes crônicos) devem ser todos vacinados contra a Covid-19 até o início de novembro. Os dados de velocidade foram compilados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e se referem a informações obtidas nos estados e municípios brasileiros até 31 de janeiro.

Este dado é preocupante, já que é no outono, que começa oficialmente no dia 20 de março é a época do ano em que, historicamente, os males respiratórios mais se agravam e o alívio seria sentido imediatamente no sistema de saúde.

De acordo com informações da fundação, Minas Gerais tem perto de 20% da população (4,2 milhões de habitantes) composta por adultos com pelo menos uma doença crônica não transmissível, ou seja, pessoas potencialmente mais afetadas pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) e que, por isso, deveriam estar em grupos de vacinação prioritária. No Brasil, esse grupo de risco é de cerca de 19% da população, ou aproximadamente 40,2 milhões de habitantes

No atual ritmo, a imunização ampla (de toda a população brasileira) se estenderá até 2025. Em Minas Gerais, a conclusão da cobertura vacinal se daria um ano antes, em 2024, com o atual ritmo de aplicação de vacinas representando a quarta mais lenta do Brasil.

A cobertura nacional à altura do levantamento chegava a 0,99% da população brasileira, com 2.081.936 pessoas já tendo recebido uma dose. A cobertura de Minas Gerais naquele momento era um pouco menor, com 0,79%, o oitavo estado com menor abrangência, sendo que 167.838 doses haviam sido aplicadas. Para especialistas, a culpa é da pequena disponibilidade de vacinas.

Pelo levantamento da Fiocruz, o único estado que conseguiria finalizar a imunização completa de seus habitantes em 2021 seria o Mato Grosso do Sul, que no atual compasso o faria até o dia 10 de dezembro.

No ano que vem, terminariam a campanha outros seis estados (Acre, Sergipe, Distrito Federal, Rondônia, Paraná e Alagoas). A maior parte conseguiria a conclusão ampla da vacinação em 2023, com 11 unidades da Federação nesse estágio (Espírito Santo, Goiás, Rio Grande do Sul, Amapá, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Rio de Janeiro, Bahia, Santa Catarina, Amazonas e Piauí). Minas Gerais e outros cinco estados (Ceará, Maranhão, Tocantins, Paraíba e Pará) viriam em seguida, em 2024, sendo o Mato Grosso o penúltimo e São Paulo o último estado, ambos em 2025.

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou que o Ministério da Saúde, conforme anunciado pelo governo federal na última semana, “destinou mais 54 milhões de doses e Minas Gerais já deverá ser informada sobre a quantidade que receberá nos próximos dias”.

Com informações Portal Uai.


Veja também

Siga-nos nas Redes Sociais

Novos Caminhos: plataforma oferecerá curso de especialização para professores

Se você encontrou alguma imagem ou texto em que os direitos autorais não foram creditados, por favor, entre em contato conosco para efetuarmos a correção.

Varginha Digital
Notícias de Varginha e do sul de Minas direto no seu celular.
Varginha em um clique!


DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome