Coronavírus: Mais regiões entram na onda verde do Minas Consciente

Plano Minas Consciente
Mapa das ondas em que casa região está. Imagem: Reprodução.

A onda verde do plano Minas Consciente permite a reabertura de parques, cinemas e museus, desde que as regras sanitárias e de distanciamento sejam seguidas.

Mais de 14 microgiões de Minas Gerais entram na onda verde do programa  Minas Consciente, plano elaborado pelo Governo de Minas para garantir a retomada segura e gradual da economia das cidades mineiras. O resultado só foi possível graças a redução de 10% da incidência da doença nos últimos 14 dias.
 
A onda verde do plano permite a reabertura de parques, cinemas e museus, desde que as regras sanitárias e de distanciamento sejam seguidas.

O cuidado continua

Apesar dos índices controlados na maior parte do Estado, as macrorregiões Leste e Vale do Aço tiveram aumento no número de casos e, por isso, precisarão retornar para a onda amarela, restringindo algumas atividades. As decisões do Comitê passam a valer no próximo sábado (7/11), após publicação das mudanças no Diário Oficial.

O governador Romeu Zema faz um apelo para que a população não se descuide.

“No geral, os números estão melhorando, mas, infelizmente, tivemos duas regressões nesta semana. Duas regiões que estavam na onda verde precisarão retornar para a onda amarela porque a situação piorou. Fica muito claro que é necessário continuarmos com todos os cuidados. Estamos vendo, inclusive, em países em que a pandemia estava praticamente eliminada, o retorno de uma segunda onda. Fica o meu alerta de que não podemos baixar a guarda”, disse Zema.

Entenda o que pode ser feito em cada onda

Até o momento, 657 cidades mineiras aderiram ao plano Minas Consciente. Pelo menos 522 cidades mineiras com menos de 30 mil habitantes registraram incidência da covid-19 abaixo de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Onda verde

Essa fase possibilita a abertura de serviços não essenciais com alto risco de contágio. São eles:

– Atividades artísticas, como produção teatral, musical e de dança e circo;
– Cinemas, bibliotecas, museus, arquivos;
– Parques, zoológicos e jardins;
– Feiras, congressos, exposições, filmagens de festas, casas de festas, bufê;
– Parques de diversão, discotecas, boliches, sinuca;
– Bares com entretenimento (shows e espetáculos);
– Serviços de colocação de piercings e tatuagens.

*Para avançar para a onda verde, as cidades precisam estar há 28 dias consecutivos na onda amarela.

A fase permite a abertura de serviços não essenciais, como:

Onda amarela

– Bares (consumo no local);
– Autoescolas e cursos de pilotagem;
– Salões de beleza e atividades de estética;
– Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo;
– Papelarias, lojas de livros, discos e revistas;
– Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem;
– Comércio de itens de cama, mesa e banho;
– Lojas de móveis e lustres;
– Imobiliárias;
– Lojas de departamento e duty free;
– Lojas de brinquedos;
– Academias (com restrições);
– Agências de viagem;
– Clubes.


Se você encontrou alguma imagem ou texto em que os direitos autorais não foram creditados, por favor, entre em contato conosco para efetuarmos a correção.

Veja também

Siga-nos nas Redes Sociais

Novos Caminhos: plataforma oferecerá curso de especialização para professores
logo varginha digital

Varginha Digital
Notícias de Varginha e região direto no seu celular.
Informação com credibilidade, Varginha em um clique!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome