Bandidos mortos são suspeitos de crimes em Araçatuba e Criciúma

Publicidade

Durante a operação que resultou em pelo menos 25 bandidos mortos, foram recuperados, explosivos, armas longas ponto 50 e 10 fuzis, além de outras armas, munições, granadas, coletes, miguelitos e 10 veículos roubados.

Uma entrevista coletiva neste domingo, 31, com a equipe responsável por desmantelar uma quadrilha que planejava atacar instituições financeiras e transportadoras de valores, que acabou com 26 bandidos mortos, forneceu mais detalhes sobre a operação na madrugada deste domingo, em Varginha.

Foi apresentada a informação de que o bando pode ser o mesmo que atuou na modalidade do “novo cangaço” em Araçatuba (SP) no mês de agosto, em Criciúma (SC) em dezembro de 2020 e também em Uberaba, no Triângulo Mineiro, em 2017.

A equipe antibombas da Polícia Militar identificou uma espécie de “assinatura” na forma de produção e materiais utilizados nos explosivos que reforçam a informação.

“Tudo indica ser a mesma quadrilha. Essas quadrilhas são muito organizadas a nível nacional e a maioria das ações geralmente contam com pelo menos uma pessoa da cidade que fornece a informação e algum tipo de estrutura mínima”, explicou o tenente-coronel Rodolfo Fernandes, comandante do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) da Polícia Militar de Minas Gerais.

Publicidade

A Polícia Civil de Minas Gerais informou que, pelo nível de organização, a quadrilha está ligada a uma facção criminosa maior, embora não tenha informado o nome da organização.

De acordo com o tenente-coronel Marcos Serpa, que comanda o 24º Batalhão da PMMG em Varginha, pelo menos cinco dos 25 mortos pelas forças policiais durante a operação são de Uberaba. “Os outros ainda estão em processo de investigação [e de identificação]”, afirmou. Este trabalho cabe ao Instituto Médico Legal e à Polícia Civil.

Como foi a operação

A Polícia Rodoviária Federal que identificou movimentação atípica em direção a Varginha e a constatação que uma quadrilha estaria se preparando para realizar uma ação na cidade, o BOPE deslocou 22 militares para o município.

Uma vez na cidade do Sul de Minas denúncias feitas pela população via 190 informaram movimentações estranhas em sítios na zona rural, como comboios de carros e um alto número de veículos estacionados, mas sem movimentação de festa nos locais.

“Conseguimos identificar esse sítio. Definida as táticas de abordagem pelo Bope e o Grupo de Resposta Rápida, fomos recebidos a tiros e os militares precisaram revidar a injusta agressão para proteger sua vida”, declarou o tenente-coronel Rodolfo.

Durante a operação, que acabou com bandidos mortos, foram recuperados, explosivos, armas longas ponto 50 e 10 fuzis, além de outras armas, munições, granadas, coletes, miguelitos e 10 veículos roubados.

Veja a coletiva de imprensa completa abaixo:


Veja também

Se você encontrou alguma imagem ou texto em que os direitos autorais não foram creditados, por favor, entre em contato conosco para efetuarmos a correção.

Siga-nos no Google News

Varginha Digital
Notícias de Varginha e do sul de Minas direto no seu celular.
Varginha em um clique!

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui