Campanha estimula a entrega voluntária de animais silvestres em Varginha

Publicidade

Os animais silvestres entregues voluntariamente passarão por reabilitação com o objetivo de reintegração ao seu habitat natural.

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – SEMAD – promove, até o dia 24 de novembro uma campanha para entrega voluntária de animais silvestres em Varginha. A entrega deverá ser feita no Centro Administrativo, na avenida Manoel Dini, 145 – Industrial JK, das 8h às 15h.

De acordo com Elias Venâncio Chagas, Diretor Regional de Fiscalização da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o objetivo da ação é conscientizar a população para os riscos causados pela retirada dos animais da fauna silvestre nativa de seu habitat natural.

“Ações e campanhas como esta buscam estabelecer uma relação mais próxima entre a fiscalização ambiental e a população, sobrelevando que o papel dos órgãos fiscalizadores é a garantia e manutenção de um meio ambiente ecologicamente equilibrado, e não a restrição dos direitos individuais”, explica Elias.

Podem ser entregues quaisquer animais da fauna silvestre nativa que não possuam comprovante de origem, e que estejam em condições de cativeiro irregular. Os animais mais comuns em situações como esta são araras, papagaios, maritacas e jabutis.

Publicidade

Os animais recolhidos passarão por análise veterinária preliminar e serão então encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres – CETAS, em Divinópolis.

No CETAS os animais passarão por análises veterinárias suplementares, reabilitação até a reintegração ao seu habitat natural, na medida de suas possibilidades. Os animais que não apresentarem condições de soltura serão destinados a mantenedouros cadastrados junto ao Estado, que zelarão pela guarda e bem estar destes animais por toda sua vida.

“É importante ressaltar o elevado índice de êxito na reintrodução destes animais ao seu habitat natural, em especial quanto a passeriformes e psicitacídeos (araras, maritacas, papagaios)”, ressalta Elias.

Esta é a segunda etapa da campanha em Varginha, que foi iniciada em 2019, quando foram entregues voluntariamente 56 animais da fauna silvestre nativa, deixando de ser lavradas infrações que superariam o montante de meio milhão de reais.

“Assim, tendo a continuidade da campanha ficado frustrada em 2020 em razão do momento pandêmico, a mesma foi retomada em 2021, onde esperamos sucesso semelhante ou superior ao da primeira edição”, diz Elias.

Manter animais silvestres em cativeiro é crime

Manter animais silvestres em cativeiro é crime ambiental, previsto na normativa da lei 9.605/1998 e infração administrativa conforme Decreto estadual 47.383/2018. Quem for flagrado pode cumprir pena de detenção de 6 meses a 1 ano, além de multa administrativa no valor de R$1.200,00 a R$12.000,00 a depender da espécie do animal.

Elias explica que não existe nenhuma possibilidade normativa e administrativa de regularização de um animal que foi retirado da natureza.

Assim, por mais que determinado animal esteja com a pessoa por 10, 20, 30 anos, ela não passa a ter o direito adquirido de permanecer com este espécime. “A única alternativa de se possuir um animal da fauna silvestre nativa como animal de estimação é se adquirido de criador comercial cadastrado junto ao Ibama, com a devida nota fiscal e comprovação de origem”, completa Elias.

Denúncias podem ser feitas pelo telefone 155 – Opção 7 ou pelo site do Meio Ambiente, neste link.


Veja também

Se você encontrou alguma imagem ou texto em que os direitos autorais não foram creditados, por favor, entre em contato conosco para efetuarmos a correção.

Siga-nos no Google News

Varginha Digital
Notícias de Varginha e do sul de Minas direto no seu celular.
Varginha em um clique!

Receba as notícias no seu e-mail

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui