Porto Seco de Varginha receberá duas novas empresas este ano

Publicidade

O Porto Seco de Varginha receberá ainda este ano as instalações de duas das maiores distribuidoras de medicamentos do País.

Localizado em um ponto estratégico próximo aos principais polos produtores e consumidores do Brasil, o centro logístico e industrial aduaneiro – Porto Seco Sul de Minas – segue atraindo empresas para o município de Varginha.

O local, que já abriga grandes operações como a Eurofarma, Mercado Livre, Libbs Farmacêutica, O Boticário e Gold Dko, receberá ainda neste ano instalações de duas das maiores distribuidoras de medicamentos do País, revelou o diretor do Porto Seco, Breno Paiva ao Portal Diário do Comércio.

Publicidade

De acordo com ele, a partir de outubro, o empreendimento vai abrigar centros de distribuição da Santa Cruz Medicamentos e da Panpharma, ambas empresas do GrupoSC, também proprietária da distribuidora Oncoprod. Juntas, as companhias vão ocupar um espaço de 23 mil metros quadrados (m²) do galpão de 84 mil m² que está sendo construído no condomínio.

Esse mesmo galpão está recebendo outros significativos investimentos. O Grupo Marelli, por exemplo, vai preencher cerca de 25% da área após escolher o local para instalar sua quarta operação brasileira. Conforme Paiva, a unidade da fornecedora global do setor automotivo já começou a receber mercadorias e terá sua inauguração oficial no próximo dia 12 de junho. 

Já a Libbs, que ocupa quase 5 mil m² de outro galpão do condomínio – espaço adquirido pela vizinha O Boticário para própria expansão – vai transferir suas operações para uma área de 12 mil m² no novo empreendimento. Segundo o diretor, a inauguração será em agosto. E neste caso, o aporte interno será de R$ 30 milhões, visto que o Porto Seco foi contratado para entregar o projeto completo, ou seja, já com toda a estrutura pronta para operação. 

Embora não revele o nome, Paiva também afirma que outra indústria farmacêutica tem acordo verbal com o Porto Seco para se instalar no galpão em construção. 

Publicidade

Ampliação do O Boticário em Varginha

Desde 2019 no condomínio, o Grupo Boticário investiu cerca de R$ 37 milhões na ampliação do seu centro de distribuição inaugurado neste mês. O novo operador logístico representa um avanço tecnológico para a operação com, por exemplo, novas estações de separação e postos de conferência. Também significa um salto de área ocupada de 5 mil m² para 24 mil m².

A expansão da estrutura visa atender ao volume projetado de vendas do grupo, um dos maiores de beleza do mundo e detentor de nove marcas. Sendo assim, a capacidade de operação vai chegar a 1,2 milhão de peças por dia, um aumento de 400 mil peças em relação ao projeto inicial. A ampliação também faz com que o centro de distribuição de Varginha se torne o maior da companhia e passe a representar 40% dos negócios do grupo. 

Diferenciais de Varginha e consolidação de hub fármaco 

Para Paiva, a chegada de novas empresas e a ampliação das já existentes no porto-seco são fruto da localização estratégica, além dos incentivos fiscais dos governos municipal e estadual e, principalmente, pelo diferencial de Varginha: mão de obra qualificada.

O diferencial é a ampla disponibilidade de mão de obra qualificada. Em um raio de 70 km, você encontra 800 mil habitantes. Muitas empresas estão vindo aqui para o Sul de Minas nos últimos anos também devido aos benefícios fiscais oferecidos pelo governo”, destaca Paiva.

Publicidade

Já o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Juliano Cornélio, ressalta que os investimentos ainda consolidam o Porto Seco como um hub fármaco.

Varginha tem se tornado um dos maiores polos de atração de investimentos nos últimos meses e o Porto Seco um dos maiores hubs do ramo fármaco do Brasil. Tem a Cellera, a Eurofarma, agora o Grupo Santa Cruz e a Panpharma chegando, ainda tem a Libbs ampliando sua estrutura e mais uma nova empresa em negociação para instalação. Isso consolida o porto-seco como um hub estratégico para esse tipo de empresa”, afirma.

Fonte: Diário do Comércio

Veja também:

Publicidade