MEC adia a volta das aulas presenciais para 1º de março

Publicidade

A medida do MEC altera a decisão anterior, que previa a volta das aulas presenciais a partir de 4 de janeiro.

O Ministério da Educação (MEC) definiu o retorno das aulas presenciais a partir de 1º de março de 2021 para as instituições de ensino superior, desde que sigam os protocolos de prevenção da Covid-19. A medida altera a decisão anterior, que previa a retomada a partir de 4 de janeiro.

Até o dia 28 de fevereiro as instituições públicas e privadas poderão continuar usando atividades virtuais. Depois disso, os recursos digitais só deverão ser utilizados em caráter excepcional e complementar.

Os prazos para retorno das aulas poderão ser modificados pontualmente, dependendo do avanço da pandemia da Covid-19. O documento dá a possibilidade de autoridades locais suspenderem as atividades letivas presenciais, levando em conta as condições sanitárias da região. Se isso acontecer, as instituições deverão comunicar a decisão ao MEC em até 15 dias.

Repercussão negativa

O MEC havia sido pressionado por universidades federais após decidir, no início de dezembro, que a volta às aulas presenciais ocorreria em janeiro. A medida foi criticada por reitores, que afirmaram ser preciso considerar a situação local da pandemia antes de reabrir as instituições de ensino.

Publicidade

Na ocasião, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse, em entrevista a CNN Brasil, que pretendia abrir uma consulta pública para ouvir as universidades. Ele reconheceu que as instituições de ensino não estavam preparadas para o retorno.

Por isso o Ministério da Educação – MEC retrocedeu e desistiu do retorno das aulas presenciais de universidades em janeiro.

Volta às aulas em Varginha

No dia 26 de novembro a Prefeitura de Varginha publicou Decreto Municipal, autorizando a volta das aulas na cidade a partir de 1º de feveireiro.

Foi criado um extenso protocolo sanitário que alunos e professores terão que seguir, com regras sobre distanciamento, uso de álcool gel e máscara.

As classes serão divididas em duas turmas. A primeira terá aulas presenciais na primeira semana e a segunda, na semana seguinte. Enquanto uma turma estiver em sala de aula, a outra acompanhará a aula em casa, pela internet. Na terceira semana, todos os alunos terão aulas on-line, para avaliação. Depois, as aulas retomam o primeiro esquema: uma semana, uma turma presencial; a semana seguinte, a outra turma.

As regras valem também para escolas particulares e faculdades, mas as instituições de ensino não são obrigadas a aderirem ao esquema.


Veja também

Siga-nos nas Redes Sociais

Novos Caminhos: plataforma oferecerá curso de especialização para professores

Se você encontrou alguma imagem ou texto em que os direitos autorais não foram creditados, por favor, entre em contato conosco para efetuarmos a correção.

Varginha Digital
Notícias de Varginha e do sul de Minas direto no seu celular.
Varginha em um clique!


Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui