Após 1 mês do retorno das aulas presenciais, escolas particulares voltam para o ensino remoto

Sala de Aula
Sala de aula vazia. Foto ilustrativa
Publicidade

Entenda também quais são os protocolos específicos para a educação que as escolas particulares também devem seguir.

Nesta quinta-feira, 3 de junho, o retorno das aulas presenciais em Varginha completou um mês. A maior parte das escolas particulares optaram pelo início das atividades no sistema híbrido.

Um mês depois, vários profissionais de educação e alunos das escolas particulares testaram positivo para a Covid-19 e para seguir os protocolos sanitários estabelecidos pela Vigilância Sanitária de Varginha, houve afastamento de profissionais, suspensão das atividades em turmas específicas e até suspensão das aulas presenciais em toda a unidade de ensino.

Publicidade

Entenda a situação das principais escolas particulares de Varginha até o fechamento desta matéria nesta sexta-feira, 4. Conforme houver alterações nas escolas o Varginha Digital irá atualizar as informações.

O Colégio Logos retornou as aulas presenciais no dia 10 de maio. A escola não registou nenhum caso positivo de Covid-19, mas por medida preventiva, decidiu suspender as aulas presenciais no dia 26 de maio e manter as atividades 100% online, sem previsão de retorno ao sistema híbrido. “Não tivemos nenhum caso de Covid-19 no Logos, mas achamos mais prudente agora cuidar da vida de todos”, ressalta Débora Ribeiro, diretora pedagógica do Logos. Ela reforça ainda que o retorno ao sistema híbrido será avaliado mediante a pronunciamento das autoridades municipal, estadual ou federal.

O Colégio Batista suspendeu as aulas no dia 21 de maio, após professores e alunos testarem positivo para a Covid-19. Em nota oficial, enviada para a redação do Varginha Digital, a direção do colégio afirma que as aulas presenciais permanecerão suspensas até nova análise.

Santos Anjos suspendeu as aulas no Ensino Médio. O restante das turmas continuam com as atividades no sistema híbrido. Colégio Adventista afastou quem testou positivo para a Covid-19.

Alpha e Sesi estão atualmente com ensino remoto. Devem retornar para as atividades nos sistema híbrido nas próximas semanas. O Colégio Marista está com as aulas presenciais suspensas, mantendo o ensino online.

Entenda como funcionam os protocolos sanitários no caso de contaminação

As escolas, particulares e públicas, devem seguir as orientações e exigências dos órgãos reguladores municipais, Sinpro,
Sinep, e Secretaria Estadual de Educação de MG, Ministério Público MG, Judiciário MG e órgãos reguladores federais de acordo com a Lei.

Quanto a estrutura para o ensino híbrido é exigido:

  • Higienização de superfícies (piso e paredes) com hipoclorito de sódio 0,5% (água sanitária) nas salas de aula, com pulverizador;
  • Abastecimento de dispenser de sabão líquido, toalhas de papel, álcool em gel (70%), constantemente;
  • Os ambientes devem ser arejados (janelas abertas);
  • No portão de entrada da escola, deverá ser disponibilizado um “tapete sanitizante” embebido em solução com hipoclorito
  • de sódio 0,5% (água sanitária), tornando obrigatória a higienização da sola do sapato a toda pessoa que entrar no colégio, bem como álcool em gel;
  • Vedação de uso de bebedouros que permitem ingestão direta de água, sendo permitido o uso do bebedouro somente para preenchimento de garrafas;
  • Higienização de objetos antes de serem utilizados pelos alunos;
  • Abastecimento periódico dos dispenser de sabão líquido e papel toalha;
  • Disponibilização, em cada ambiente e em cada sala de aula, de recipiente com álcool em gel para utilização;
  • Verificação de temperatura com termômetro digital de todas as pessoas ao entrarem no Colégio;
  • Cancelamento de atividades físicas que exijam contato físico (futebol, basquete, judô etc..), trabalhar com esportes que não tenham contato físico;
  • Orientar a equipe para dispor os assentos da sala de trabalhos com 1 metro e meio de distância;
  • Distanciamento de 1,5m entre as carteiras. Todo o espaço físico demarcado com adesivos para respeitar o distanciamento (evitando filas e aglomerações);
  • Oferecimento de escudo de acrílico e máscara para os professores.

Se houver casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 as escolas deverão:

  • Na apresentação de alguma suspeita ou sintoma, a pessoa ficará isolada em uma sala já sinalizada e preparada;
  • O colégio entrará em contato com um responsável para buscar a pessoa isolada, que será conduzida por um único funcionário do colégio até o portão de saída;
  • Perante a confirmação do caso, a escola se encarregará de fazer divulgação para toda a sociedade (inclusive alunos e pais) e notificará imediatamente as autoridades locais de saúde sobre o ocorrido;
  • Se detectado um caso suspeito ou confirmado, todas as pessoas que obtiveram contato direto com o indivíduo devem ser afastadas durante o prazo de 14 dias e com devido monitoramento;
  • Na ocorrência de um ou mais casos suspeitos ou confirmados, no qual os envolvidos convivam na mesma sala de aula e não tenham tido contato com outras turmas, as aulas presenciais nesta sala serão suspensas por duas semanas (14 dias) e todos os outros contatos próximos deverão ser monitorados durante este período;
  • Na ocorrência de um ou mais casos suspeitos ou confirmados no qual os envolvidos sejam de salas diferentes ou tenham tido contato com outras turmas no mesmo turno escolar, as aulas presenciais de todo o turno serão suspensas por duas semanas (14 dias) e todos os contatos próximos deverão ser monitorados durante este período;
  • Na ocorrência de um ou mais casos suspeitos ou confirmados no qual os envolvidos sejam de salas diferentes ou tenham tido contato com outras turmas em outros turnos, as aulas presenciais de todo o colégio serão suspensas por duas semanas (14 dias) e todos os contatos próximos deverão ser monitorados durante este período;
  • Se em uma mesma sala ou qualquer ambiente compartilhado houver 3 ou mais casos confirmados, será caracterizada situação de surto, que será notificado imediatamente, no máximo em 24 horas, ao CIEVS;
  • Os responsáveis pelo aluno supostamente contaminado ou um dos colaboradores receberá orientação para procurar o serviço de saúde de referência, conforme os protocolos de Vigilância Epidemiológica e Saúde do Trabalhador do município;
  • O colégio exigirá a apresentação de atestado médico para certificar-se de que a pessoa está (ou não) contaminada;
  • Será exigido a apresentação do resultado do exame feito e concluído referente ao contágio da COVID-19 (negativo ou positivo);
  • A pessoa afastada por suspeita ou confirmação pela COVID-19 deverá se ausentar do colégio, obedecendo o período de isolamento até ter condições garantidas de que pode retornar às suas atividades, inclusive escolares.

Os protocolos sanitários específicos para a educação podem ser acessados neste link.


Veja também

Siga-nos no Google News

Se você encontrou alguma imagem ou texto em que os direitos autorais não foram creditados, por favor, entre em contato conosco para efetuarmos a correção.

Varginha Digital
Notícias de Varginha e do sul de Minas direto no seu celular.
Varginha em um clique!

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome