Prefeitura de Varginha desmente novo caso de meningite na cidade

Varginha - MG
Foto: Varginha Digital.

A informação sobre o novo caso de meningite se espalhou pelas redes sociais.

Uma informação sobre um terceiro caso de meningite em Varginha se espalhou pelas redes sociais entre domingo (27) e segunda (28). A informação dava conta de um novo caso da doença da Unidade de Pronto Atendimento – UPA.

A Prefeitura de Varginha divulgou, na manhã desta terça-feira, 29, nota dizendo que não foi registrado um novo caso de meningite. A prefeitura ressalta que não há surte de meningite em Varginha.

Confira a nota da Prefeitura na íntegra:

“A Secretaria Municipal de Saúde através do Setor de Epidemiologia esclarece que não está ocorrendo Surto de Meningite em Varginha, como está sendo veiculado pela Rede Social.

No mês de outubro ocorreram 2 óbitos confirmados para meningite. Em ambos os casos o atendimento foi rápido, onde os pacientes receberam os atendimentos necessários, porém apesar de todo o atendimento prestados, infelizmente os pacientes evoluíram a óbito.

Diante da ocorrência dos casos, a equipe de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde adotou medidas profiláticas, de prevenção e controle da doença, junto aos familiares e locais frequentados de forma contínua pelos pacientes.

Reforçamos que o caso ocorrido no dia 22/10 o Agente Etiológico (causador da doença) não faz parte do grupo de doença meningocócica, responsáveis por epidemias e surtos, não necessitando de medidas profiláticas.

Reforçamos que tais medidas seguem as Normas e Protocolos do Ministério da Saúde – MS e Secretaria Estadual de Saúde – SES, que preconiza ações de prevenção, enfatizando as orientações para os familiares sobre a doença, o seu controle e formas de transmissão.

No ano de 2018, tivemos 23 casos confirmados em Varginha, sendo que por vários agentes, não apenas a doença meningocócica, lembrando que no Brasil, a doença meningocócica é endêmica, com ocorrência de surtos esporádicos.

Em relação à administração de vacinas, somente é indicada em casos de epidemia e surtos da Meningite meningocócica, o que não ocorreu em Varginha.”

A nota da prefeitura afirma ainda que a Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica, rotineiramente está monitorando todos os casos das Doenças de Notificação compulsória, inclusive as meningites.

Todos os serviços de Saúde, hospitais e principalmente os PA e UPA, estão em alerta para o diagnóstico dos casos graves da doença, e notificação imediata, conforme preconiza o MS/SES.

Outros casos

Varginha registou dois casos de morte por meningite. O primeiro caso foi de uma jovem de 19 anos, que morreu de meningite no sábado, 12 de outubro, no UPA.

O segundo caso aconteceu na terça-feira, 22, com a paciente internada no Hospital Humanitas.

A doença

A meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Ela pode ser causada por diversos agentes infecciosos (bactérias, vírus ou fungos).

A meningocócica é uma meningite bacteriana e, junto com a pneumocócica, é considerada uma das formas mais graves e preocupantes da doença.

O diagnóstico das meningites é feito por meio de exames de sangue e líquido cerebroespinhal (líquor). São eles que determinarão o tipo da doença e, com isso, a conduta que será adotada pelos médicos.

No caso das bacterianas, o tratamento é feito com antibióticos, associados ou não a corticoides, de 7 a 14 dias. A internação normalmente é necessária.

Pombos

A Câmara de Varginha alerta para o risco de contágio com o fungo causador da Meningite Criptocócica, encontrado principalmente em fezes de pombos.

A transmissão da doença acontece quando respiramos esse fungo, que invade as vias pulmonares e em seguida atinge o cérebro. Por isso, é importante evitar o contato direto com essas aves e não alimentá-las. Em caso de sintomas como dor de cabeça, vômitos, febre alta e rigidez de nuca, procure atendimento médico.

Recomendações

Em caso de suspeitas da doença, é recomendado:

Procurar os serviços de saúde UPA e Pronto Atendimento sempre que apresentarem sintomas como: dor de cabeça, vômitos, febre alta, rigidez de nuca (pescoço endurecido), manchas no corpo.

Não tome medicamento sem prescrição médica, principalmente antibiótico.

Voltar para a Página Inicial | Curta o Varginha Digital no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Insira seu comentário
Por favor digite seu nome