Ação policial foi fruto de planejamento das áreas de inteligência das forças de segurança

Publicidade

A equipe que atuou na ação policial era composta por 25 agentes da Polícia Rodoviária Federal, 22 militares do Bope e mais equipe da Polícia Federal que surpreendem os bandidos com cerco simultâneo em dois sítios de Varginha.

A ação policial conjunta entre Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) que desmantelou uma quadrilha que planejava assaltar instituições financeiras em Varginha, foi fruto de planejamento das áreas de inteligência das forças de segurança.

De acordo com informações compartilhadas durante uma coletiva de imprensa na tarde deste domingo, 31, a partir de uma denúncia anônima, recebida pela Polícia Militar, sobre a movimentação de carros e pessoas estranhas na entrada de Varginha.

A informação foi compartilhada com área da inteligência da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na semana passada quando foi iniciado o planejamento da ação. A equipe de inteligência das forças de segurança começou a mapear sítios na área rural da cidade e identificar dois locais com grande movimentação de carros, mas sem realização de festas, o que levantou suspeitas.

Os criminosos estavam há mais de uma semana em dois sítios, distantes um do outro, planejando o ataque a instituições bancárias e de transporte de valores da região. 

Publicidade

No domingo, por volta das 5h da manhã de domingo as equipe policiais compostas de 25 agentes da Polícia Rodoviária Federal, 22 militares do Bope e mais equipe da Polícia Federal surpreendem os bandidos com cerco simultâneo nos dois sítios.

Os criminosos não se renderam e reagiram com tiros de fuzil e armas de grosso calibre. Após o confronto, 26 criminosos foram atingidos, eles foram socorridos, mas não resistiram aos ferimentos.

Durante as duas abordagens, foram recuperados, explosivos, armas longas ponto 50 e 10 fuzis, além de outras armas, munições, granadas, coletes, miguelitos e 10 veículos roubados.

O bando pode ser o mesmo que atuou na modalidade do “novo cangaço” em Araçatuba (SP) no mês de agosto, em Criciúma (SC) em dezembro de 2020 e também em Uberaba, no Triângulo Mineiro, em 2017.

Repercussão

O Governador Romeu Zema usou suas redes sociais para parabenizar a equipe que atuou na ação policial no domingo, 31.

O Ministro da Justiça, Anderson Torres, também comentou a ação.

Ação policial será investigada

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) deve iniciar nos próximos dias uma investigação sobre a ação policial. A presidente do colegiado, deputada Andréia de Jesus (PSOL), usou as redes sociais para se solidarizar com “moradores e afetados”.

“Muito triste o ocorrido hoje (domingo) na cidade de Varginha. Me solidarizo com moradores e afetados. É muita violência! A comissão de Direitos Humanos vai apurar o ocorrido” publicou a parlamentar.

A Comissão de Direitos Humanos da seção da Ordem dos Advogados do Brasil em Minas Gerais (OAB-MG), informou que acompanhará as investigações. A Polícia Civil instaurou inquérito policial para apurar os fatos, e o processo será analisado pela Comarca de Varginha.


Veja também

Se você encontrou alguma imagem ou texto em que os direitos autorais não foram creditados, por favor, entre em contato conosco para efetuarmos a correção.

Siga-nos no Google News

Varginha Digital
Notícias de Varginha e do sul de Minas direto no seu celular.
Varginha em um clique!

Receba as notícias no seu e-mail

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui