Réveillon e Carnaval: veja quais cidades do Sul de Minas cancelaram as festas

Publicidade

O Varginha Digital fez um levantamento das cidades que cancelaram as festas de réveillon e carnaval, confira aqui.

Várias cidades brasileiras decidiram cancelar as festas de réveillon e o carnaval 2022, com temor da quarta onda da Covid-19. No Sul de Minas o movimento já vem sendo seguido por várias prefeituras.

Apesar de serem datas importantes para o turismo e a economia de muitas cidades da região, as prefeituras afirmaram que a segurança da população e a tentativa de evitar aglomerações e, consequentemente, novos casos da doença, são os principais motivos para a suspensão das festas.

O Varginha Digital fez um levantamento e continuará atualizando as informações divulgadas pelas cidades sul mineiras. Veja o que se sabe até agora:

Varginha

A festa de réveillon realizada na Praça da Mina com a queima de fogos, que já se tornou tradicional, não será realizada pela prefeitura. É o segundo ano consecutivo que a comemoração de réveillon é cancelada. Banho da Doroteia também não acontecerá em 2022.

Publicidade

A confirmação foi feita na noite desta quarta-feira (24). De acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura de Varginha, serão realizadas apenas as queimas de fogos na cidade este ano, assim como no ano passado.

Além disso, os locais em que a queima de fogos acontecerá não serão divulgados pela prefeitura, para evitar aglomerações.

AMOG

As cidades Arceburgo, Areado, Bom Jesus da Penha, Botelhos, Cabo Verde, Conceição da Aparecida, Guaranésia, Guaxupé, Itamogi, Jacuí, Juruaia, Monte Belo, Monte Santo de Minas, Muzambinho, Nova Resende e São Pedro da União, que integram a AMOG – Associação dos Municípios da Microrregião da Baixa Mogiana, informou que o carnaval será cancelado em todas as cidades que fazem parte da associação.

De acordo com nota da AMOG, apesar do avanço da vacinação da população contra a Covid-19 e da redução dos níveis de internação e mortes em decorrência da doença, a proposta leva em consideração diversos aspectos, como a atenção aos índices hospitalares, suscetíveis a impactos após as festas de final de ano. A decisão também é uma forma de respeitar as famílias enlutadas pela recente perda de seus entes queridos para a doença.

Bandeira do Sul e Campestre

Em vídeo divulgado nas redes sociais, os prefeitos de Bandeira do Sul, Edervan Leandro de Freitas, e de Campestre, Marco Antônio Messias Franco, fizeram um vídeo em conjunto, comunicando o cancelamento das festas de Réveillon e Carnaval. Veja abaixo:

Borda da Mata

A prefeitura de Borda da Mata anunciou o cancelamento do Carnaval 2022. Em nota, o executivo informou que apesar do município não apresentar novos casos de Covid-19, é importante ter prudência para evitar uma nova onda da doença na cidade. Segunda a postagem, a iniciativa é também em solidariedade “aos mais de 600 mil brasileiros e 58 bordamatenses que perderam suas vidas na pandemia”.

O informativo também anuncia que os recursos públicos que seriam investidos nos festejos carnavalescos serão revertidos na área da saúde, reforçando a prevenção da Covid-19.

Brazópolis

Em Brazópolis, a prefeitura também usou as redes sociais para informar que não realizará os eventos de Réveillon e Carnaval 2022. De acordo com a publicação de terça, a decisão foi unânime e tomada em reunião realizada com a participação dos vereadores, Polícia Militar, Associação Comercial, Conselho Tutelar e membros dos Conselhos Municipais de Cultura, Saúde, Segurança Pública e Turismo.

Segundo a nota, mesmo com menores índices de contaminação, “acreditamos que as realizações de eventos deste porte ainda não sejam adequadas devido à grande circulação de pessoas, moradores da cidade e turistas. Assim que houver maior segurança para todos, realizaremos estes e tantos outros eventos em nossa cidade”.

Cambuí

Tales Tadeu Tavares, prefeito de Cambuí, anunciou que não haverá carnaval em 2022. De acordo com o chefe do executiva, a decisão está priorizando a saúde da população. “Visto que a pandemia do Coronavírus ainda não acabou e levando em consideração as grandes aglomerações que se formam nesta data, ficam suspensas as festividades de Carnaval em 2022. Com fé, determinação e cooperação de toda a população, logo sairemos dessa. Acreditando na ciência e em Deus. Obrigado a todos e continuemos lutando contra esse mal”, afirmou Tavares.

Microrregião de Campo Belo

As cidades que fazem parte da microrregião de Campo Belo decidiram em conjunto cancelar as festas de Réveillon e Carnaval. Confira o comunicado na íntegra:

“COMUNICADO

Os Municípios integrantes da Microrregião de Campo Belo: Cana Verde, Santana do Jacaré, Candeias, Camacho, Cristais, Aguanil e Campo Belo, conjuntamente com os Municípios de Perdões, Santo Antônio do Amparo, Bom Sucesso, Nepomuceno e Boa Esperança, decidiram nesta terça-feira, 30 de novembro, de forma conjunta, a não promoverem festividades públicas de final de ano, mais precisamente as comemorações de Réveillon, como forma de inibir a circulação de pessoas eventualmente portadoras assintomáticas do vírus da Covid-19.

Os Municípios citados decidem também, de forma conjunta, a não promoverem nenhum evento de caráter público no Carnaval de 2022, entre os dias 26 de fevereiro de 2022, sábado, e dia Primeiro de Março de 2022, terça-feira.”

Córrego do Bom Jesus

A prefeita de Córrego do Bom Jesus, Eliana de Fátima Alves e Silva, anunciou nas redes sociais que cancelou o carnaval e que nem será ponto facultativo nas datas em que o mesmo será comemorado em 2022.

A mensagem diz que “considerando a atípica situação em que a pandemia ainda persiste e o mundo todo sofre, as aglomerações devem ser evitadas, para a contenção do contágio do coronavírus”, Ainda segundo o anunciado da prefeita, o momento é de responsabilidade e prudência e finaliza dizendo “com fé e esperança vamos vencer”.

Cristais

A prefeitura de Cristais também cancelou as festividades; em publicação nas redes sociais na última terça (23), o Executivo municipal informou que a decisão foi tomada junto com a Câmara Municipal.

A decisão pede que os moradores tenham “prudência e compaixão por tantas vidas perdidas. Festas podem ser adiadas, vidas devem ser preservadas”. A nota também convoca o apoio da população para seguir as medidas sanitárias para evitar que o vírus continue circulando e causando vítimas na cidade.

Gonçalves

Em Gonçalves, a decisão de não realizar os eventos de final do ano foi tomada em conjunto com demais municípios da região. De acordo com a prefeitura, considerando que eles atraem uma grande quantidade de moradores e turistas, seria difícil promover o controle do público e a manutenção e aplicação dos protocolos sanitários.

Itapeva

Além do Réveillon e Carnaval, Itapeva também cancelou a festa em comemoração ao aniversário da cidade. De acordo com o Prefeito de Itapeva, Daniel Pereira do Couto, que a vacinação tenha evoluído e que os casos de confirmados, de internação e de óbitos de COVID-19 tenham baixado significativamente em nossa cidade, ainda há de se destacar que pandemia do Coronavírus não acabou.

A Prefeitura levou em conta que esses três eventos têm potencial de gerar grandes aglomerações, por tradicionalmente ocorrerem em períodos que a cidade recebe um alto fluxo de pessoas.

“Com a compreensão, colaboração de todos, o avanço da vacinação e as corretas medidas sanitárias, vamos vencer esse mal e retornar com Réveillon, Carnaval e o aniversário da cidade em 2023”, diz a nota divulgada nas redes sociais.

Jacutinga

Em nota nas redes sociais, o Prefeito de Jacutinga, seguindo as orientações do Comitê de Combate à Covid-19 que é coordenado pelo Secretário de Saúde Dr. Pedro Aguiar, divulgou a decisão de não realizar os eventos de Réveillon e Carnaval 2022. A decisão foi tomada levando em conta preocupação na possibilidade de retorno do crescimento de casos de Covid-19, o momento ainda é de cautela.

Lambari

Em Lambari também não há definição sobre o carnaval de 2022, mas a expectativa é que o evento seja realizado. A prefeitura informou que as questões envolvendo a festa devem ser definidas nas próximas semanas.

Atualmente, o carnaval na cidade conta com a participação dos blocos. Um deles é o Bloco do Sopão. Os organizadores destes blocos devem participar da reunião com a prefeitura.

Muzambinho

O Bloco Vermes e Cia, que desde 1999 era uma das principais atrações do carnaval do Sul de Minas, não será realizado em Muzambinho (MG). A assessoria do bloco confirmou a informação nesta quinta-feira (28). A partir de 2022 o bloco será realizado em Itu (SP).

Sobre o carnaval na cidade, a prefeitura seguiu a decisão da AMOG – Associação dos Municípios da Microrregião da Baixa Mogiana de cancelar o Carnaval.

Itanhandu, Itamonte e Passa Quatro

As Prefeituras das cidades de Itanhandu, Itamonte e Passa Quatro divulgaram, em conjunto, nesta terça-feira, 30 de novembro, um comunicado sobre o cancelamento do carnaval nas cidades:

Pode ser uma imagem de texto

Paraisópolis

Além do carnaval, a Prefeitura de Paraisópolis anunciou que também não vai realizar as festas de réveillon e aniversário da cidade.

A decisão foi discutida e aderida pelas prefeituras dos municípios vizinhos, em razão da grande quantidade e circulação de pessoas nessas datas e, consequentemente, a dificuldade de manutenção das ações sanitárias necessárias para evitar a Covid-19.

“Entendemos que o momento é de cuidado e cautela. Ainda é necessário zelar pela saúde dos nossos munícipes. Esperamos que, muito em breve, possamos voltar a realizar as comemorações que tanto alegrem a nossa população”, diz a nota da prefeitura.

Piranguinho

A prefeitura informou que cancelou o carnaval 2022, em respeito às famílias e vítimas do Covid-19. “As aglomerações são grandes condutores desse vírus que ainda persiste em tirar vidas. Ainda não é momento para festejarmos em meio a aglomerações, é tempo de confiar na ciência e fazer a nossa parte para que o vírus não faça ainda mais vítimas”, diz a nota da prefeitura.

Poços de Caldas

A Prefeitura de Poços de Caldas não realizará eventos de carnaval em 2022. A medida foi anunciada pela administração municipal nesta terça-feira, 23, após reunião com associações do município. De acordo com o Poder Executivo, eventos privados em casa de eventos, bares ou restaurantes estão liberados.

Pouso Alto

O Prefeito Vicente Wagner, divulgou no dia 29 de novembro o cancelamento do Réveillon e Carnaval 2022, diante do cenário ainda incerto em relação ao desenvolvimento da pandemia do novo Coronavírus e devido ao surgimento de uma nova cepa que pode ser resistente à vacina. “Pedimos a compreensão de todos diante desta medida, ainda necessária, para resguardar a saúde e a vida de todos os nossos cidadãos”, disse em nota nas redes sociais.

Sapucaí Mirim

A prefeitura municipal de Sapucaí Mirim informou em nota do dia 19 de novembro que, mediante decisão conjunta com os municípios circunvizinhos e com os órgãos de vigilância epidemiológica, em razão da possibilidade de uma nova onda de contágio do Covid-19, não realizará o Carnaval de rua em 2022. O objetivo da medida é evitar a promoção de fluxos e aglomerações. O texto também presta solidariedade às famílias que perderam entes queridos durante a pandemia.

Caxambu

A Prefeitura de Caxambu, por outro lado, manteve a realização de festividades de carnaval em 2022. A administração municipal ainda estuda o formato em que o evento irá ocorrer. A medida é pensada, segundo o Poder Executivo, para que a cidade possa manter o baixo índice de casos de Covid-19.

Bloco do Urso confirmado

O Bloco do Urso, um dos mais tradicionais do Sul de Minas, em Santa Rita do Sapucaí, é o único que confirmou que vai realizar a festa em 2022. Serão quatro dias de festa e 13 atrações, que foram anunciadas no dia 21 de outubro.

Ainda de acordo com os organizadores, a expectativa é de recorde de público em 2022. A estimativa é que mais de 20 mil pessoas por dia no Bloco do Urso.

Governo de Minas não incentiva carnaval

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) deve aconselhar as 853 cidades do Estado a não realizarem festas de Carnaval em 2022. A informação foi repassada pelo secretário Fábio Baccheretti em entrevista a O TEMPO.

O chefe da pasta da saúde disse ainda que o governo estadual não irá incentivar a realização de grandes eventos públicos, como desfiles de escolas de samba e blocos de rua, mas vai orientar os gestores municipais a se prepararem para as manifestações espontâneas.

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) já se manifestou pela suspensão do Carnaval no Brasil. Nesta terça-feira, 23, o governador Romeu Zema afirmou que as prefeituras não devem ficar omissas em relação às manifestações espontâneas que devem acontecer durante o feriado de Carnaval. 


Veja também

Se você encontrou alguma imagem ou texto em que os direitos autorais não foram creditados, por favor, entre em contato conosco para efetuarmos a correção.

Siga-nos no Google News

Varginha Digital
Notícias de Varginha e do sul de Minas direto no seu celular.
Varginha em um clique!

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui